Era um Encontro de Claude Lelouch em 1976 | Jornale

Era um Encontro de Claude Lelouch em 1976

31/07/2018

Este filme é um exemplo do que se chama cinéma vérité, já que foi feito em ângulo único e sem edição de cortes, usando uma câmera instalada na parte dianteira do carro

C'était un rendez-vous (em português: Era um encontro) é um curta-metragem feito em 1976 pelo cineasta francês Claude Lelouch e divulgado em 1978. Nesse filme foi dito que "supostamente" uma Ferrari 275 GTB em alta velocidade passou pelas ruas de Paris, às 5 h 30 min da manhã.

Devido à limitada disponibilidade de videotapes desse filme, ele ganhou status de um filme cult e também, posteriormente, muita admiração dos fãs de velocidade, por mostrar a habilidade do condutor dirigindo o carro em alta velocidade.

Dada a crescente popularidade e a falta de cópias originais desse filme, ele foi recentemente remasterizado, baseando-se no negativo original do filme, de 35mm, e lançado em dvd, tendo forte divulgação pela Internet.

Este filme é um exemplo do que se chama cinéma vérité, já que foi feito em ângulo único e sem edição, sendo usada uma câmera instalada na parte dianteira do carro. A duração do filme foi limitada ao tempo máximo de gravação permitido pela câmera, que era de menos de 10 minutos.

Com uma câmera giroscopicamente estabilizada na frente da suposta Ferrari 275 GTB. Um suposto amigo e piloto de Fórmula 1 foi convidado para fazer um trajeto, na maior velocidade que ele pudesse. O trajeto seria de Porte Dauphine, através do Louvre até a basílica de SacreCoeur.

Lelouch não conseguiu permissão para interditar nenhuma rua no perigoso trajeto percorrido pelo piloto.O piloto completou o circuito em 9 minutos, chegando a 260 km/h em certos momentos. O filme mostra o carro passando por sinais vermelhos, quase atropelando pedestres, espantando pombos, entrando em ruas na contra-mão.

O piloto, teria sido René Arnoux ou Jean-Pierre Jarier? Quando mostrou o filme em público pela 1ª vez, Claude Lelouch foi preso. Mas nunca revelou o nome do piloto profissional de fórmula 1 que leva o expectador ao extremo da adrenalina. E o filme foi proibido, passando a circular só em ambientes underground.

Se você não viu ainda o clássico, prenda a respiração e assista o vídeo acima.

Vale a pena curtir a emoção de passear em Paris como se estivesse a bordo de um Ferrari 275 GTB a toda velocidade.

 

No entanto, em entrevista publicada no livro “Claude Lelouch, mode d’emploi”, algumas informações foram finalmente esclarecidas e na realidade não era uma Ferrari  275 GTB e sim uma Mercedes-Benz 450 SEL 6.9, pois era mais fácil adaptar a câmera na Mercedes. E o som da Ferrari é editado por cima do vídeo. O boato também conta que o escândalo do lançamento rendeu cadeia ao diretor. Pra surpresa de muitos, é mentira.

A primeira foto mostra o emblema da Mercedes perto da câmera sendo instalada pelo próprio cineasta.

Claude Lelouch revelou que não havia piloto, e que ele mesmo havia pilotado o carro. Nesse final, o encontro, é o cineasta com sua namorada que não sabia sobre o filme. Ele só havia combinado com ela para encontrar no local marcado.

Foi dito que a ferrari chegou a 260 Km/h e sim possivelmente foi a 140 Km/h (segundo especialistas, que calcularam a distância e o tempo do percurso).

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale