Psicanalista Natthalia Paccola explica como evitar golpes em aplicativos de relacionamento

18/02/2022


Ideia de que somente mulheres frágeis e carentes são vítimas, é equivocada



É fato que conviver com outras pessoas torna a vida mais alegre, mais leve e proporciona muito aprendizado. Os aplicativos de relacionamento facilitaram, e muito, a união de indivíduos ao redor do mundo.


Entretanto a psicanalista Natthalia Paccola pontua que junto dos benefícios de conhecer gente diferente e até mesmo encontrar uma parceria duradoura, existe também quem aplique golpe, o que ficou evidente no lançamento da Netflix: “O golpista do Tinder”.


O documentário exibe mulheres que narram o envolvimento que tiveram com um farsante do aplicativo e contam toda a trajetória de paixão, mentiras, roubos e humilhação. A psicanalista afirma que histórias como esta são mais comuns do que se pode imaginar.


“Esses verdadeiros cardápios humanos, onde escolhemos com um clique aquilo que mais nos agrada, pode ser uma excelente opção tanto para fazer novas amizades, quanto para encontrar um parceiro amoroso”, explica.


Estamos vulneráveis o tempo todo, mas para evitar desgastes desnecessários e principalmente acontecimentos graves como sequestros e roubos, é preciso cuidado.


“Certifique-se sobre quem é a pessoa que irá encontrar, não tenha vergonha de pedir detalhes sobre a sua identidade, redes sociais, pessoas em comum e no menor sinal de que algo está errado, abra bem os olhos”, sugere a psicanalista.


Segundo Natthalia Paccola, a ideia de que somente mulheres frágeis e carentes são vítimas, é equivocada. Na realidade há muitas mulheres, e também homens, independentes, com a vida muito bem resolvida e que por falta de tempo, preferência ou comodismo, aderem ao aplicativo e acreditam no que lhes é dito.


“Geralmente a malandragem é tanta que convence qualquer pessoa, não nos cabe julgar a vítima e sim buscar soluções para que esses golpistas sejam desmascarados”, conclui.

Últimas Notícias