Marcelo Gross lança seu terceiro disco solo no dia 16 de julho

01/07/2021


"Tempo Louco" será apresentado em show virtual com estrutura audiovisual



O guitarrista, compositor e sócio-fundador da banda Cachorro Grande, Marcelo Gross apresenta seu terceiro disco solo, Tempo Louco, em live no dia 16 de julho, sexta-feira, às 21h, mesma data do lançamento do novo trabalho em todas as plataformas digitais.


O show virtual contará com um cenário tecnológico com mais de 200m² e estrutura audiovisual impecável para mostrar o álbum na íntegra, com as dez faixas tocadas ao vivo e na ordem.

Além de Marcelo Gross (guitarra e vocal), a formação da banda terá Eduardo Barretto (baixo e backing vocals), Bruno Galhardi (bateria) e André Rech (teclado).


A apresentação, produzida pela Fêmea Produções, é uma parceria com a Cubo Filmes, que fará a transmissão interativa direto do seu estúdio, em Porto Alegre. Os ingressos para a live custam R$ 15 (primeiro lote) e já podem ser adquiridos na plataforma Cubo Play (www.cuboplay.com.br).

Tempo Louco traz as influências que já são conhecidas do músico, misturando o power pop da década de 60 com referências contemporâneas. O disco foi gravado no estúdio Clandestino, em São Paulo, antes da pandemia, e finalizado durante o período de distanciamento social. “Ensaiamos e gravamos tudo ao vivo, ou seja, com a banda tocando junto, sem separação, como eram gravados os discos nos anos 60. Depois colocamos os overdubs de voz, os demais instrumentos e finalizamos o álbum durante a pandemia, fazendo mixagem e masterização”, conta Gross.


O novo trabalho sucede os dois álbuns solo lançados anteriormente, Chumbo & Pluma, de 2017, e Use o Assento para Flutuar, de 2013. O disco também é o primeiro do artista após o fim da Cachorro Grande. “As faixas foram escritas depois de um tempo turbulento na minha vida pessoal, no qual perdi pessoas muito próximas e acabei ficando um período distante da Cachorro Grande, por isso o nome Tempo Louco. Não imaginava que o tempo ficaria mais louco ainda, por conta da pandemia. Acho que as pessoas vão se identificar, já que as canções falam sobre enfrentar e superar um momento difícil”, completa.


Foto: Diego Basanelli


Últimas Notícias