Filósofos de exatas: pensadores que revolucionaram a matemática usando filosofia

30/03/2021


Conheça importantes nomes que contribuíram para a história da humanidade por meio do diálogo entre as ciências humanas e exatas



Quando os estudantes identificam maior afinidade com uma ou outra disciplina, é comum que direcionem seus interesses para uma determinada área da ciência. É a partir daí que ouvimos expressões como “sou de exatas” ou “sou de humanas”. Mas essa dissociação não é tão simples de ser feita. Ao longo da história, diferentes pensadores foram responsáveis por revolucionar a Matemática usando a Filosofia, são os chamados “filósofos de exatas”.


Platão, Galileu Galilei e René Descartes são alguns dos nomes que propiciaram o diálogo entre humanas e exatas unindo Filosofia e Matemática. Esta perspectiva permitiu ao mundo muitos avanços e deve ser mantida como diretriz para novas descobertas, como analisa o professor associado do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marco Aurélio Kistemann. “A Filosofia e a Matemática dialogam a partir do ponto em que o conhecimento é a mola propulsora da evolução humana.”


O pesquisador analisa que a conciliação entre ambas ciências permite observar o mundo de forma mais detalhada, questioná-lo, formular conjecturas e estabelecer hipóteses em diversos contextos. “Podemos dizer que a Matemática é a Filosofia em ação e a Filosofia é a estrada por onde caminham os avanços matemáticos, por meio do uso da razão, da lógica, de postulados e de histórias”, define. “Com as lentes filosóficas que nos permitem de forma racional fazer as perguntas essenciais sobre nossa existência, podemos investigar diversos contextos em que se desenham os objetos matemáticos.”


Contribuições

A relevância das contribuições do filósofo Platão até hoje divide o posicionamento da academia sobre considerá-lo ou não um matemático. O que não deixa dúvidas é a sua importância para o desenvolvimento da matemática grega, sobretudo, a geometria.


Já o filósofo italiano Galileu Galilei foi responsável por uma revolução científica ao unir Filosofia, Matemática, Astronomia e Física sendo, assim, chamado de “pai da ciência moderna”. Seu vasto legado inclui a descoberta da lei dos corpos, o enunciado sobre o conceito da inércia e os estudos sobre movimento e mecânica.


Foi na busca por compreender o pensamento humano que o filósofo francês René Descartes escreveu a obra “Discurso sobre o método para bem conduzir a razão na busca da verdade dentro da ciência", um tratado de modelo matemático que serve de base para o pensamento cartesiano. Ao unir a álgebra e a geometria, ele criou a geometria analítica.


Pensamento cartesiano

O pensamento cartesiano dá ênfase à razão com o objetivo de se alcançar o conhecimento. “Assim, utilizando a álgebra e a geometria, Descartes estabelece uma forma de modelar fenômenos por meio da geometria analítica. As suas ações matemáticas para modelar fenômenos a partir de um pensamento racionalista irão influenciar as raízes iluministas”, explica o professor Kistemann.


Compreendendo o mundo por meio da Matemática

O diálogo entre a Filosofia e a Matemática permite observar que é possível compreender questões humanas por meio das ciências exatas. “A Matemática se constitui como um campo do saber em constante construção e, em parceria com as demais áreas científicas, é capaz de resolver os problemas que não param de surgir”, considera o professor.


Kistemann destaca a dimensão do campo de conhecimento. “A Matemática geometriza, algebriza, modela os fenômenos que vivenciamos no micro e no macro mundo que nos rodeia, do átomo às galáxias, o homem tem usado as lentes matemáticas para ler o que ocorre em torno de si e no universo.”


Últimas Notícias