Pioneirismo: Fazenda Rio Grande tem primeira escola com reconhecimento facial

Programa Faz Face deverá ser levado para outras seis instituições de ensino da cidade ainda neste 1° semestre

Um aluno reconhecido pelo rosto por meio de um aplicativo instalado na entrada da escola. Dez minutos depois, o pai recebe o aviso de que o filho está na aula. A segurança em saber que o estudante está aprendendo, com a comodidade de não precisar sair de casa, já são possíveis em Fazenda Rio Grande, na Escola Municipal Santa Maria, por meio do Programa Faz Face. O sistema pioneiro começou a funcionar nesta segunda-feira, atendendo inicialmente 400 alunos do 5° ano da instituição.


A ideia veio à tona quando o prefeito de Fazenda Rio Grande, Márcio Wozniack, esteve em Brasília na Marcha dos Prefeitos. "Estava no evento e vi o estande de uma empresa, que abria a possibilidade de comprar este reconhecimento facial para o livro de chamada das crianças. Em seguida, vi o sistema funcionando em Goiânia e fiquei encantando, o que nos levou a adquiri-lo", explicou.


O diferencial em Fazenda Rio Grande é que há um sistema de fibra óptica que liga todos os prédios públicos. "Este equipamento de reconhecimento facial é 'linkado' ao nosso servidor que faz a gerência de todos os documentos da prefeitura. O reconhecimento facial traz a informação sobre a entrada e saída da escola para o secretário de Educação e todo o gabinete do prefeito", destacou.


A expectativa é de que no primeiro semestre deste ano o reconhecimento esteja disponível em seis escolas municipais de Fazenda Rio Grande. O principal, para o prefeito, é dar mais segurança aos pais e facilitar o trabalho do poder público. "Os pais terão mais segurança, porque serão avisados sobre a entrada das crianças e acompanhamento do histórico escolar. Já a escola terá o controle tecnológico de presença, o que vai resultar em uma economia de merenda, por exemplo, já que serão feitas porções de acordo com o número de alunos", salientou.


O projeto no futuro será estendido para Unidades de Saúde e outras áreas da administração municipal. "Imagine se isso logo sai da Educação e vai para os outros órgãos públicos. Todos os postos de saúde poderão ser atendidos pelo reconhecimento facial, puxando todo o histórico médico. Estamos nos preparando para usar essa tecnologia e avançar muito mais, formando uma cidade inteligente", apontou.


Wozniack, que também é presidente da Assomec ( Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), ressaltou que outros municípios metropolitanos deverão acompanhar o andamento do projeto e também investir nisto. "Todos estão convidados a vir até Fazenda Rio Grande e acompanhar. Isso daqui, com certeza, deve se espalhar na região metropolitana de Curitiba e no Paraná. Como presidente da entidade, certamente ajudarei nisto", concluiu.

22 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest