Amigos de policial assassinada fazem ato na Boca Maldita

As manifestantes vestiram preto durante a manifestação



Amigos e familiares da escrivã de polícia, Maritza Guimarães de Souza, 41 anos, e a filha, Ana Carolina de Souza, 16 anos, assassinadas no último dia 4, em Curitiba, fizeram na manhã deste domingo (8) um ato em homenagem às duas vítimas.


Concentradas na Boca Maldita, vestindo luto e com flores nas mãos, pediram o fim da violência contra a mulher. Também levaram faixas e cartazes com o número de mortes de mulheres por feminicídio no Paraná nos últimos anos.


Maritza e a filha foram por tiros disparados pelo delegado Erick Busetti, marido da escrivã e padastro de Ana Carolina. Na sexta (6), em audiência de custódia, a Justiça do Paraná converteu a prisão em flagrante para preventiva do delegado. Busetti foi autuado por duplo feminicídio e está detido no Complexo Médico-Penal (CMP) em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, sob alegação de 'depressão'.

24 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest