STJD analisa chance de anular Botafogo x Palmeiras

Clube carioca contesta decisão de árbitro consultar o VAR


O Botafogo anunciou na noite do último domingo que pedirá a anulação da partida diante do Palmeiras, na derrota por 1 a 0, em que a equipe de Luiz Felipe Scolari marcou o gol solitário após pênalti assinalado com interferência do VAR. O requerimento ainda não chegou ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), mas deve ser protocolado em breve.

A alegação na qual o clube carioca se baseia é a de que a partida já havia sido reiniciada no momento em que o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior decidiu acatar a recomendação do VAR e ir ver o lance no monitor. A regra 5 da FIFA e o protocolo 8.12 do VAR elucidam que a decisão do juiz de campo não pode ser alterada pelo vídeo após a bola ser recolocada em jogo.

Procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua explicou os conceitos que serão usados pelo juiz para tomar uma decisão em relação ao caso.

“O que a gente precisa distinguir é simplesmente se a infração, violação do árbitro, seria um erro de fato, um erro de direito. O erro de fato é basicamente algo que depende de interpretação, uma falta, um empurrão. O erro de direito é um erro que não depende interpretação. Nesse caso, não basta ser um erro de direito, mas de relevância também. O erro de relevância é aquele significativo, que causa um prejuízo à partida. Superando isso, é necessário ver se esse erro de direito tem relevância a ponto de causar um prejuízo para que a partida seja anulada”, disse ao Fox Sports, antes de falar da situação específica da vitória do Palmeiras.

26 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest