Lutadora ensina defesa pessoal na Casa da Mulher Brasileira

Projeto atende a mulheres vítimas de agressão

Lutadora ensina defesa pessoal na Casa da Mulher Brasileira

A ex-lutadora de jiu-jitsu e MMA Erica Paes trocou os ringues pela luta a favor dos direitos da mulher. Erica esteve, nesta sexta-feira (21/9), na Casa da Mulher Brasileira (CMB) e falou sobre o projeto Eu Sei Me Defender, em que ensina técnicas de luta adaptadas para a defesa pessoal de mulheres em situações de assédio, abuso e agressão. Ela se tornou uma especialista em segurança feminina depois de ter saído de um relacionamento abusivo e ter sido vítima de duas tentativas de estupro. Hoje integra a Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres e percorre o país com a palestra. “Não ensino mulheres a baterem em homens. Ensino elas a saírem do risco iminente de morte. Encorajo para que saiam de ciclos de violência e, principalmente, atuo na prevenção”, afirma Erica. Segundo a lutadora, a violência conta a mulher normalmente é progressiva, por isso, nem sempre é fácil identificar. “Começa com ciúme. Ele isola a mulher da família e dos amigos. Aos poucos, conheçam os gritos e empurrões. Até que o murro que era contra a mesa é direcionado ao rosto da mulher”, explica. Segundo Sandra Praddro, coordenadora-geral da CMB, ações como a palestra de Erica são tão importantes. “Nem mesma a lutadora profissional ficou imune à violência doméstica. Ela é um exemplo de superação. Debater o assunto é imprescindível para que outras mulheres saibam que não estão sozinhas. Estamos juntas pela prevenção e garantia de direito das mulheres”, afirma Sandra. Erica Paes também pode conhecer os serviços prestados as mulheres e suas famílias na CMB, que já atendeu 22 mil mulheres desde a sua inauguração, em 2016.

Últimas Notícias