Turbulências na história do boxe da década de 1960

A década mais turbulenta na história do boxe de todas no século 20: os anos 60.

FOTO - Em 20 de junho de 1960, no Polo Grounds de Nova York, Floyd e Johansson lutaram pela segunda vez.

O boxe estava mudando. O esporte estava ficando global, indo além do solo americano. Houve uma época em que alguns ativistas anti-boxe queriam que o esporte fosse abolido. A causa das mortes no ringue de campeões de boxe como Davey Moore e Benny "Kid" Paret na TV nacional pediram grande atenção da mídia.

E o boxe começou a ser transmitido nos cinemas de circuito fechado. E foi até a próxima década de 1970, que o boxe foi novamente trazido de volta às principais redes de TV dos EUA.

Mas ao todo, um homem, um negro americano, era a cara do boxe americano. Ele foi o primeiro Superstar mundial na história dos esportes: Muhammad Ali.

Ele mudou o mundo dos esportes de dentro para fora. Ele não tinha um igual. Grandes pugilistas como Jose "Mantequilla" Napoles, Emile Griffith, Carlos Ortiz, Eder Jofre, Vicente Saldivar e Ruben Olivares, por exemplo, sofreram por não estarem no centro das atenções.

Não havia espaço para eles, desde que Ali fosse a manchete das notícias. E quando Ali disse: "I ain't got no quarrel with them Vietcong" piorou as coisas para os melhores lutadores do mundo. Toda a atenção da mídia e holofotes estavam sobre ele. Não havia outro atleta no mundo, talvez com exceção do grande Pelé, que estava em pé de igualdade com ele em todas as mídias do mundo.

Não só Ali era o campeão mundial dos pesos pesados, ele era provavelmente a face da década marcada pelo movimento dos direitos civis na América e os assassinatos políticos, como John F. Kennedy, Malcolm X e Martin Luther King, Jr.

Ironicamente, apenas dois dos dez melhores pugilistas da década de 1960 eram americanos. O boxe estava mudando dramaticamente para fora dos EUA.

Aqui estão os 10 pugilistas que representavam essa década. A década que mudou o mundo para sempre, (possivelmente, você leitor tenha outros nomes. Compartilhe com a gente a sua opinião).

1. Muhammad Ali, 2. Emile Griffith, 3. Eder Jofre, 4. Fighting Harada, 5. Vicente Saldivar, 6. Dick Tiger, 7. Carlos Ortiz, 8. Luis Manuel Rodriguez, 9. Joe Frazier, 10. José "Mantequilla" Napoles.

Menção honrosa:

Nino Benvenutti: Tornou-se o melhor lutador da história do boxe italiano. Foi o pugilista mais notável dos Jogos Olímpicos de 1960 do seu país natal em Roma, mesmo com Cassius Clay resistindo! Ganhou a medalha de ouro olímpica e não decepcionou a nível profissional, vencendo suas primeiras 65 lutas profissionais e conquistando o título mundial dos médios Jr. e peso médio. Sua perda para o coreano desconhecido Kim Ki Soo prejudicou sua classificação na década.

Foi a derrota irônica que igualou a Itália perdendo para a Coréia do Norte na virada da Copa do Mundo de 1966. Perder para Soo é um dos 10 maiores problemas do boxe de todos os tempos.

Bob Foster: Foi um perfurador sensacional que decapitou o grande Dick Tiger da Nigéria em 24 de maio de 1968 em 4 rodadas no MSG em Nova York. Foi a maior vitória de Foster. Ele segurou a coroa mundial de peso-leve por 6 anos com 14 defesas depois disso. Mas, não podemos descartar suas derrotas para Mauro Mina, do Peru, e para pesos pesados ​​americanos como Doug Jones, Zora Folley e o futuro campeão mundial dos WBC / NBA, Ernie Terrell.

Ironicamente, com 175 libras, ele era o chefe. Mas, no peso pesado, mesmo na década de 1960, Foster não podia ficar com os “BIG DOGS”, os pesos pesados.

Floyd Patterson: Tornou-se o primeiro campeão de boxe a recapturar a coroa mundial dos pesados em 20 de junho de 1960, eliminando o campeão Ingemar Johansson, da Suécia. Foi a maior vitória de Patterson em sua carreira. Ele se redimiu depois de perder o título para Johansson no ano anterior, quando Johansson o brutalizou em três rodadas. Depois disso, o grande Sonny Liston, tornou-se seu pesadelo ao derrubá-lo duas vezes no primeiro round. E então, para piorar a situação, o grande Ali o envergonhou em 12 rounds quando ele tentou recuperar a coroa pela terceira vez.

Sonny Liston: No ano de 1960, ele limpou a divisão dos pesos pesados. O único obstáculo em seu caminho foi uma luta pelo título dos pesos pesados ​​de Ingemar Johansson ou Floyd Patterson. Patterson se tornou a vítima em uma rodada, e novamente da mesma forma na revanche. Depois disso, Liston foi considerado pelos escritores de boxe como "Invencível".

Um cara arrogante chamado Cassius Marcellus Clay derrotou-o duas vezes em circunstâncias polêmicas, e Liston não lutou mais por um título mundial.

De, BoxRec

1960-06-20 Ingemar Johansson vs Floyd Patterson II

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

28 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale