Temer é diagnosticado com infecção e fica sem viajar

Presidente passou por desobstrução da uretra há 15 dias

O presidente Michel Temer foi diagnosticado no domingo (31) com infecção urinária. Temer, que está com a família em Brasília, onde passou o réveillon, foi examinado por médicos mais cedo no Palácio do Jaburu. Temer foi submetido em 13 de dezembro a um procedimento de desobstrução da uretra no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele recebeu alta no dia 15.

No sábado (30), foi feita uma coleta de urina do presidente. O material foi encaminhando ao Hospital das Forças Armadas (HFA), e o resultado do exame confirmou a infecção. Diante do quadro infeccioso, o presidente está sendo medicado com um antibiótico chamado Ertapenem, medicamento de última geração, usado em casos de infecções mais resistentes a antibióticos comuns.

Há 15 dias, o presidente foi submetido a um procedimento cirúrgico de desobstrução da uretra. A previsão da equipe médica é que ele ficaria com uma sonda por três semanas. Mesmo doente, Temer não seguiu à risca o repouso recomendado pela equipe médica e, por isso, vem sofrendo muito desconforto.

Nesta semana, Temer desistiu de passar o fim do ano na base naval da Restinga de Marambaia, no litoral do Rio de Janeiro, por falta de estrutura médica no local. A equipe médica também o proibiu de viajar para São Paulo.

25 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest