banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Repost - Superstições da tatuagem, par ou ímpar - Blog Quimera


Superstições, dá onde veio está ideia

Uma das primeiras superstições tem ligação direta com o número “666”, que, de acordo com a tradição cristã, é o número da besta. Portanto, como a soma dos três números resulta em um número par e o próprio numeral seis é par, qualquer simbologia desta origem no corpo leva ao número maldito, portanto, trás azar.

Já a segunda hipótese é a de que logo que a tatuagem surgiu, no século XX, em Nova Orleans, cidade que fica na costa americana e, portanto, é zona portuária, as primeiras pessoas a se tatuarem eram marinheiros e prostitutas. Por esse motivo, a tattoo ficou conhecida como uma marca de pessoas “desqualificadas” e o número de clientes procurando por estúdios diminuiu drasticamente. Os tatuadores, na intenção de obterem mais clientela, propagaram a lenda de que um navio pirata tinha naufragado e apenas os tripulantes com tatuagem de número par conseguiram sobreviver. Assim, as pessoas supersticiosas que possuíam apenas uma tatuagem, procuraram os estúdios para fazer mais uma e ficarem “protegidas”.

Anos mais tarde o problema retornou e os tatuadores propagaram a mesma lenda, mas com na ordem inversa. Desta vez, um navio de piratas havia naufragado, mas apenas os tripulantes com números ímpares de tatuagens haviam sobrevivido. Mais uma vez os estúdios lotaram de pessoas supersticiosas em busca da salvação.

É claro que as lendas não passam de imaginário popular e as vezes só mais um motivo para fazer mais tatuagens.

2 de dezembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest