Proposta prevê merenda escolar nas férias em Curitiba | Notícias do Brasil e do Mundo Hoje | Curitiba | Jornale

Proposta prevê merenda escolar nas férias em Curitiba

10/08/2019

Projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores

 

 

Começou a tramitar na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) projeto de lei que pretende criar o programa Merenda nas Férias. A ideia, proposta pelo vereador Professor Matsuda (PDT), é que alunos em situação de vulnerabilidade social recebam alimentação nas escolas municipais nos meses de janeiro, julho e dezembro, durante as férias. Conforme a matéria, os diretores seriam os responsáveis por avaliar a necessidade de adesão de cada equipamento público à iniciativa e informar a demanda à Secretaria de Educação da capital.

 

Em defesa da proposição, Professor Matsuda afirma que a pobreza e a fome são uma realidade no país e que a rede pública de ensino é frequentada por inúmeras crianças de origem carente, sendo que a desnutrição resulta em doenças, baixo rendimento e evasão escolar. “Nas férias, muitas crianças não recebem alimentação adequada ou, muitas vezes, qualquer refeição”, acrescenta, ao lembrar que é função do poder público reduzir as desigualdades de condições de acesso e permanência na escola.

 

Seriam contemplados os alunos com renda familiar de até um salário mínimo ou, em caráter especial, pelo reconhecimento da condição de vulnerabilidade após análise socioeconômica, realizada pelo diretor, mediante solicitação dos pais. O texto estabelece que os cardápios deverão ser similares aos ofertados no período letivo, “para atender às necessidades nutricionais básicas diárias do aluno”.

 

Ficaria a critério da Secretaria Municipal de Educação promover o Merenda nas Férias em conjunto com outros programas visem abrir as portas das unidades escolares nesse período. Ainda conforme o projeto, para a execução do programa a prefeitura poderá firmar convênios com entidades públicas ou privadas; alterar os contratos de licitação de merenda escolar em andamento; e adquirir merenda por inexigibilidade ou dispensa de licitação, conforme os termos da legislação vigente. Se aprovada pela CMC, a lei entrará em vigor na data de publicação no Diário Oficial do Município (DOM), sujeita à regulamentação pelo Poder Executivo em até 90 dias.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest