Briga em redes sociais provoca racha no PSL | Destaques | Jornale | Curitiba

Briga em redes sociais provoca racha no PSL

08/12/2018

Joice Hasselmann e filho de Bolsonaro trocaram ofensas

 

 

Uma das principais lideranças do PSL, a deputada federal eleita Joice Hasselmann (PSL-SP) disse nesta sexta-feira que uma das razões da reação agressiva de Eduardo Bolsonaro , filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, contra ela, foi o fato de ser mulher. Eduardo disse que ela tem fama de louca durante debate com parlamentares do partido em um grupo privado de Whatsapp. O caso foi trazido a público e está relacionado à definição sobre a liderança do PSL e do governo na Câmara dos Deputados.

“Eu acho que teve, sim (relação com o fato de ser mulher), mas eu não ligo, não. Eu sou mais forte que qualquer marmanjo naquele Congresso. Então se ele acha que pode falar assim porque é o machão da vez, para com isso, né?”, disse a parlamentar eleita, para quem Eduardo agiu como alguém "bobo e criança".

Nos últimos meses, Hasselmann criticou em entrevistas o movimento feminista atual, por considerar esta uma pauta "reducionista" e baseada em "vitimização". Ela avalia como "vexaminoso e deselegante" as estratégias de mulheres à frente dos atuais movimentos por igualdade entre homens e mulheres. A deputada eleita tem tentado diferenciar-se em defesa do que chama de "liberdade do feminino", para ela algo diferente do "feminismo".

Entretanto, também para o movimento criticado pela deputada eleita, o hábito de chamar uma mulher de "louca" é uma forma de expressão de machismo, por reduzir o discurso da interlocutora e tratá-la como incapaz entre os pares. De acordo com este entendimento, se trata inclusive de uma forma indireta de manipulação psicológica.

Nesta sexta, Hasselmann disse não se importar com a avaliação que o filho de Bolsonaro faz dela.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale