Altas expectativas de vida na Austrália atraem estudantes brasileiros | Notícias | Curitiba | Jornale

Altas expectativas de vida na Austrália atraem estudantes brasileiros

06/10/2018

Expectativa de vida no país dos cangurus é uma das mais altas do mundo e deve crescer ainda mais

A Austrália continua entre os países onde a vida é mais longeva. E essa estatística deve aumentar ainda mais nas próximas décadas. Segundo o relatório intergerações do governo, que fornece projeções para a Austrália para os próximos 40 anos, a expectativa de vida lá dará um salto para 95,1 anos para homens e 96,6 para mulheres, para as pessoas nascidas em 2055. Para os nascidos em 2018, ela já está em 91,5 para homens e 93,6 anos para mulheres.

Será que viver na Austrália leva a uma vida mais longeva? E por que essa informação é relevante para quem pensa em estudar, trabalhar e morar na Austrália?

É sabido que o aumento da expectativa de vida está diretamente ligado ao IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de um determinado país. Ou seja, países com IDHs elevados costumam apresentar expectativas de vida mais altas. Os fatores que influenciam este aumento são qualidade de vida da população; qualidade dos serviços públicos, como educação e saúde; saneamento básico; campanhas de vacinação; segurança no trabalho; baixo índice de criminalidade; e ausência de guerras ou conflitos militares.

"Todos esses fatores são encontrados nas cidades australianas", comenta o especialista MaCson Queiroz JP, diretor da M.Quality(https://www.mquality.com.br/visto/), empresa de Assessoria em Imigração e Negócios para a Austrália. Há mais de 27 anos morando na Austrália, o agente explica que o "país dos cangurus" oferece o que há de melhor em estabilidade, serviços de saúde e os milhares de estudantes brasileiros estudando na Austrália comprovam que o país é também imbatível em educação e infraestrutura.

"Melbourne foi escolhida a melhor cidade do mundo para se viver por 7 anos consecutivos", MaCson afirma, citando o ranking realizado pela consultoria Economist Intelligence Unit e divulgado em 2017. Segundo o especialista, as qualidades citadas tornam a imigração para Austrália altamente atraentes para estudantes, profissionais e empresários, inclusive os brasileiros. "São pessoas que vislumbram uma rotina diferente, com segurança, saúde pública de primeira, educação, boa oferta de empregos e a possibilidade de uma melhor qualidade de vida. E, afinal, quem não quer chegar aos 100 anos?", questiona.

No Brasil, a expectativa de vida para os nascidos em 2014, segundo o IBGE, é de 75,2 anos para homens e 78,8 para mulheres - aproximadamente 15 anos a menos que a expectativa de vida da Austrália. Alguns dos países que disputam o ranking com a Austrália são Japão, Espanha, Suíça, Cingapura, Itália, França, Islândia e Coreia do Sul.

Por que Austrália?

Se tantos outros países apresentam também ótimos índices de expectativa e qualidade de vida, por que um brasileiro poderia escolher a Austrália nestes propósitos de imigração ou estudos? Além do clima parecido com o do Brasil e belas praias, é válido dizer que os australianos são um povo receptivo aos estrangeiros e que a imigração é facilitada pelo governo, principalmente para aqueles que querem trabalhar, investir, empresariar ou até mesmo empreender com alguma ideia inovadora de negócios.

Porém, apesar da facilidade apontada acima, é um erro enfrentar o processo do visto sozinho ou com a ajuda dos "amigos" virtuais do Facebook . Como as leis australianas são peculiares, é importante contar com uma agência imigratória experiente, especializada e que seja devidamente registrada junto ao governo australiano, pois a procura por uma vaga no programa de imigração para Austrália é bem maior do limitado número de vagas que o governo australiano oferece anualmente e muitos tem infelizmente o seu pedido recusado devido a erros primários.

"O objetivo da agência é fazer a pessoa ganhar tempo, já que o processo é demorado e requer conhecimento da legislação australiana. Orientamos que a pessoa faça uma avaliação de elegibilidade do visto para saber se está realmente apta para entrar com o processo na categoria desejada e evitar perdas financeiras. O consultor a ajudará a iniciar o requerimento de visto corretamente, aumentando as chances de sucesso", recomenda o diretor da M.Quality.

A M.Quality disponibiliza no site o "1º. Passo Decisivo", um serviço gratuito do guia básico de elegibilidade que avalia se o candidato é elegível para uma das categorias de vistos australianos que pretende requerer. Ao preencher o formulário no site, e sendo elegível a uma das categorias, a pessoa recebe um convite para assistir gratuitamente ao vídeo "Elegibilidade e Agora?", no qual será explicado o escopo do trabalho da M.Quality e demais orientações e esclarecimentos imigratórios para a continuidade do processo de imigração para Austrália.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba - Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest