Mercado de sucos naturais apresenta oportunidades de negócio | Notícias | Curitiba | Jornale

Mercado de sucos naturais apresenta oportunidades de negócio

02/09/2018

O mercado de sucos naturais é resistente a crises econômicas no Brasil, segundo dados da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA)

O Mercado de sucos naturais é resistente a crises econômicas no Brasil, segundo dados da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA). Apesar de recente crise financeira, cujo ápice aconteceu em 2016, tanto a produção de sucos naturais, quanto o faturamento de suas vendas cresceu pelo menos 2% ao ano, e deve atingir dados recordes até 2021.

As principais justificativas para os bons resultados estão no grande volume de produção brasileira de frutas tropicais - especialmente a laranja - e da alta demanda interna e externa por sucos naturais. Seja na temporada brasileira de calor ou no verão Americano/Europeu, que acontecem em épocas opostas do ano, mantendo a venda de sucos naturais sempre em alta.

As informações divulgadas pelo SNA são oriundas da publicação “Mercado de Sucos & Agroindústria da Laranja”, realizada pelo Valor Econômico, com cenários traçados pela consultoria de mercado Euromonitor. Segundo as fontes, a produção de sucos naturais deve atingir, até 2021, cerca de 2,6 bilhões de litros, enquanto a venda dos produtos deve produzir por volta de R$ 21 bilhões.

Para os distribuidores, as notícias também são boas, segundo os levantamentos. Estima-se que até o mesmo período, as vendas do varejo rendam cerca de R$ 9 bilhões, com um crescimento de 2,5% ao ano, quando comparado ao período inicial do levantamento (2016).

O mercado chinês, embora crescente, ainda é pequeno quando comparado à produção brasileira de frutos para sucos naturais. O Brasil consegue uma safra de volume superior, com maior custo e frutas de mais qualidade para servir de matéria-prima, o que eleva a demanda pelos produtos brasileiros no mercado internacional.

Os porquês da expansão

São vários os motivos pelos quais o mercado de sucos naturais oferece oportunidades. O principal é a mudança nos hábitos de consumo dos clientes: uma maior valorização da saúde e de produtos naturais faz com que os consumidores diminuam a demanda por bebidas processadas ou artificiais, como os refrigerantes, preferindo cada vez mais os sucos naturais.

“Quando iniciamos a produção dos sucos prontos, notamos o maior crescimento  dos sucos naturais, um produto nobre e mais caro, mas que o consumidor exigente tem se mostrado disposto a pagar, quando entende que essa proposta é mais saudável.”, diz Alfredo dos Santos, diretor da Life Sucos.

Além disso, a indústria dos sucos naturais também se reinventa.

Com investimentos em marketing, merchandising, responsabilidade social, maior tecnologia de produção e processos de controle de qualidade de alto rigor, os sucos naturais conseguem chegar a mais estabelecimentos, enquanto suas marcas se tornam mais conhecidas entre o público consumidor. Isso permite maior venda tanto no atacado quanto no varejo.

Por mais que as grandes marcas de bebidas mundiais ainda detenham quase metade do mercado brasileiro de sucos naturais, marcas próprias, indústrias regionais, pequenos produtores e agricultores familiares começam a abocanhar uma parcela maior deste mercado. O resultado disso é o crescimento do setor: cerca de um terço das novas marcas de bebidas não alcoólicas do Brasil são compostas por sucos naturais prontos para consumo.

Ainda segundo dados do levantamento Valor/Euromonitor, sucos 100% integrais cresceram quase 30% no mercado em comparação a produtos de menor valor agregado, como néctares, refrescos, pós-concentrados e outros derivados de fruta.

Razões para investir

Distribuidores de bebidas que investem na venda de sucos naturais têm obtido ótimos resultados. Isto porque está crescendo o consumo doméstico destes produtos (por parte de compradores brasileiros), e as indústrias investem em condições especiais para colocar seus produtos a venda nos estabelecimentos brasileiros.

A tendência é de um mercado em expansão, segundo a SNA. Os desafios para quem entra neste mercado estão voltados principalmente à logística, ainda incipiente quando comparada à venda de refrigerantes ou bebidas alcoólicas, mas que tem se sofisticado à medida que mais distribuidores entram no jogo, atingindo um número maior de consumidores.

Com a recuperação da economia brasileira em curso, tanto a indústria, como o comércio dão sinais de crescimento e sinal verde para investir. "Com apenas quatro anos de vida, a empresa de sucos, Life Sucos projeta um crescimento de 100% este ano', afirma Alfredo, diretor da Life Sucos. Segundo ele, para isso, é necessário focar na abertura de novos pontos de venda através de distribuidores. A empresa está aberta para novos contatos comerciais e distribuidores", ressalta.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba - Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest