Tyson foi multado em US $ 3 milhões por morder Holyfield em 1997 | Notícias | Curitiba | Jornale

Tyson foi multado em US $ 3 milhões por morder Holyfield em 1997

09/07/2018

Em 9 de julho de 1997, Mike Tyson foi punido por seu comportamento ultrajante. Aqui está o fascinante diário de Ian Darke sobre os eventos que levaram à mordida

O comentarista da SKY, Ian Darke, estava em Las Vegas em junho de 1997, sem saber que Mike Tyson estava à beira de manchar sua reputação para sempre. Abaixo o relatório dos eventos que montam a desqualificação mais infame na história do boxe.

Domingo, 22 de junho de 1997(Ian Darke) “Não me lembro de quem disse que Las Vegas faz “Blackpool” (Blackpool é uma cidade litorânea a noroeste da Inglaterra) parecer Veneza, mas eles não estavam errados. Depois de 14 horas de voo, Glenn McCrory e eu chegamos, e descobrimos que a velha Cidade do Pecado no deserto estava mergulhada numa nova profundeza de mau gosto. Nosso hotel em frente ao MGM tinha uma cadeira elétrica onde você podia pagar US $ 2 para ser eletrocutado. Uma montanha-russa barulhenta estava posicionada do lado de fora da janela do quarto. Tente, como de costume, tente dormir para descansar da viagem, impossível. Você ainda acorda no meio da noite por causa do barulho e fica sonolento à tarde”.

Segunda-feira, 23 de junho de 1997“Missão impossível - consiga uma entrevista com Mike Tyson. Ao longo dos anos, os repetidos esforços para passar pelos locais oficiais da luta continuavam sem esperança. A única esperança é a porta dele quando Mike deixa o ginásio após o treino. Chegamos e encontramos as portas trancadas e os habituais seguranças em guarda com cara de ruim. O co-manager de Tyson, Rory Holloway, estava por lá. Perguntamos se Mike vai falar para a TV britânica, já que ele tem tantos fãs por lá, mas não tivemos respostas. Você vai descobrir que chegar a Tyson é como tentar organizar uma conferência com o papa. Mas logo o grande Mike passa por nós e tenho a chance de perguntar: "Oi Mike, você poderia poupar três minutos para Sky Sports da Grã-Bretanha?" "Eu não sei cerca de três minutos", ele ri.Nós colocamos a câmera de qualquer maneira e a "entrevista" foi monossilábica. A verdade é que Tyson odeia a mídia. Ele geralmente é desdenhoso e desconsidera até a mais razoável e educada investigação de repórteres. O treinamento aqui tem uma mentalidade impenetrável - alguns podem dizer complexo de perseguição.

Terça-feira, 24 de junho de 1997Mike Tyson e Evander Holyfield são animais totalmente diferentes na mesma selva. Evander é uma pessoa útil e disponível ao contrário de Mike que não coopera. Holyfield trabalha no ringue montado na tenda da mídia, e ele não sai até que todos que querem falar com ele o façam. O homem é pura simpatia e já está claro que Tyson ainda não possui terrores que assombrem ele. De fato, muitos de nós nos perguntamos se é o contrário após a derrota sofrida por Tyson em sua primeira luta.

Quarta-feira, 25 de junho de 1997Um dos grandes lances em qualquer semana de luta como este em Las Vegas são as conferências de imprensa “Head-To-Head”. Existem 1.500 pessoas de diferentes mídias na cidade. Mike Marley, diretor de publicidade de Don King, diz que, para todos que receberam credenciamento, 10 foram recusados. Os russos estão aqui e os radiodifusores em três dialetos da língua chinesa. Como de costume, Glen McCrory e Bob Mee fazem um sorteio de quanto tempo Don King terá para falar. O recorde é de 53 minutos em Akinwande-Welch. Desta vez Don teve 18 minutos. Pelos seus padrões, isso é quase um "sem comentários". Os destaques das entrevistas são uma troca católica entre Christy Martin, a estrela do boxe feminino e as únicas mulheres a vencê-la, Andrea DeShong.DeShong: "Eu vou te dar uma aula de boxe" Martin: "É bom ver você em um vestido, é a primeira vez que você se parece com uma mulher. Eu vou pegar alguns tênis para te perseguir mais rápido do que você já foi perseguida ... exceto sua namorada! ".Um Tyson entediado e um Holyfield sereno são mansos em comparação as duas boxeadoras. Depois, o treinador de Lennox Lewis, Manny Steward, diz que Holyfield parece "muito relaxado e sem limites". Eddie Futch diz que depois de ver os lutadores esta semana ele mudou de ideia e está apostando em Tyson.”

Quinta-feira, 26 de junho de 1997“Essa luta é tão grande que a ESPN, o canal de esportes, está ao vivo. Tyson está no seu mais leve peso desde a prisão, mas ele parece mais velho. Holyfield é o mais pesado de todos. Tyson parece estar evitando seu olhar enquanto posam para as fotos, significativo? Mais tarde, a Comissão de Nevada realiza uma reunião em frente à mídia mundial para ouvir um protesto de Tyson sobre o árbitro Mitch Halpern. Você pode imaginar o British Boxing Board of Control fazendo isso? John Horne, o empresário de Tyson, acredita que Tyson será "fisiologicamente afetado" por ter o mesmo homem que o impediu da última vez. Isso é uma pista sobre o estado mental de Tyson? Se ele está preocupado com o mesmo árbitro, como ele se sente sobre o mesmo oponente? O velho Tyson só se preocuparia se o árbitro não pudesse contar até 10. Muito justamente, a comissão descartou os protestos por votos em 4-1.”

Sexta-feira, 27 de junho de 1997“A véspera da luta. Nós acordamos com a notícia de que Halpern desistiu de ser o árbitro.Mills Lane foi quem substituiu Halpern. Mal sabia ele o papel central que ele desempenharia no drama.”

Sábado, 28 de junho de 1997A luta“A capacidade do boxe de sonhar com um novo final sensacional é inesgotável. Tanto Glenn McCrory quanto eu estamos chocados com o comportamento ultrajante de Tyson. As palavras "covarde" e "valentão" vêm à mente. Quem teria pensado que Tyson iria se inclinar para fazer o "negócio real" para a "refeição real"? Não há dúvida de que Holyfield ia derrotá-lo, Tyson sabia disso - então ele optou por sair, na esperança de poder reivindicar um resultado inconclusivo. Na minha opinião, ele descartou qualquer reivindicação de ser considerado um dos melhores pesos pesados ​​da história. Como Glenn disse no ar: "Cus D'Amato teria se debatido em seu túmulo."

Domingo, 29 de junho de 1997“Os sub-editores americanos do boxe tiveram uma noite para escreverem sobre a "Mordida do século", "Luta do ouvido" e assim por diante. Voltamos para o Reino Unido com uma memória louca, de uma noite e um boxe sem igual.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale