Da humilhação ao ressurgimento de um boxeador | Notícias | Curitiba | Jornale

Da humilhação ao ressurgimento de um boxeador

12/02/2018

O filme centra a história na vida de Micky Ward e seu meio-irmão mais velho Dicky Eklund, filme de 2010

Para Micky Ward (Mark Wahlberg), boxe é um negócio de família. Sua rigorosa mãe (Melissa Leo) é sua agente no esporte. Seu irmão Dicky (Christian Bale), ex-lutador, é um treinador que não se pode confiar, viciado em crack. Apesar de treinar muito, Micky enfrenta dificuldades para chegar ao sucesso e, quando “quase” morre em sua última luta, decide seguir os conselhos da namorada e se separar da família.

Como um boxeador mediano, em uma crise profissional, está batalhando para construir seu nome dentro do esporte.

A relação entre os irmãos é o ponto alto da história, que rendeu o Oscar de coadjuvante a Christian Bale e Melissa Leo. O filme é baseado em fatos reais.

Resumo LINK

Na noite de uma luta preliminar em Atlantic City, o adversário de Micky fica doente, e lhe arranjam um substituto com 10 kg a mais do que ele.

Apesar de Micky não concordar, sua mãe e irmão concordam com os termos, para que todos pudessem ser pagos. Micky é derrotado de forma humilhante pelo lutador bem mais pesado, mostrando clara incompatibilidade entre os dois.

Frustrado com sua carreira e envergonhado por sua derrota, Micky tenta se esconder do mundo e inicia um relacionamento com Charlene Fleming (Amy Adams), uma ex-atleta universitária que abandonou tudo e tornou-se uma garçonete.

Após várias semanas, Alice consegue uma nova luta para Micky, que se mostra preocupado com o fato de repetir o mesmo que aconteceu anteriormente, mostra hesitação para aceitar o desafio.

Sua mãe e irmãs culpam Charlene por sua falta de motivação. Micky afirma ter recebido uma oferta para treinar em Las Vegas e receber por isso, mas Dicky diz que ele cobrirá a oferta para que ele possa continuar treinando e trabalhando com sua família. Dicky então tenta arranjar dinheiro, fazendo sua namorada se passar por prostituta e depois, quando ela consegue um cliente, finge ser um policial para roubar o dinheiro do cliente de sua carteira. O truque é rapidamente frustrado pela polícia real e Dicky é preso após uma perseguição e luta com os policiais.

Micky intervém para tentar impedir a polícia de bater em seu irmão, mas um policial quebra sua mão antes de prendê-lo. No julgamento, Micky é solto, mas Dicly é mandado à prisão. Cansado, Micky finalmente desiste de Dicky.

Na noite da exibição do documentário da HBO, a família de Dicky, e o próprio Dicky, na prisão, ficam horrorizados ao ver que se chama High on Crack Street: Lost Lives in Lowell (Drogados na Rua do Crack: Vidas Perdidas em Lowell), um documentário sobre o quanto o vício em crack arruinou a carreira e a vida de Dicky.

Arrasado, Dicky começa a treinar e tenta recomeçar sua vida na prisão. Micky é atraído a voltar a lutar por seu pai, que entende que Alice e seu enteado Dicky são más influências. Reunindo os outros membros da sua equipe de treinamentos e encontrando um novo empresário, Sal Lonano, eles convencem Micky a retornar ao pugilismo com a condição explícita de que sua mãe e irmão não mais se envolveriam.

Eles colocam Micky em lutas menores para ajudá-lo a recuperar sua confiança. Posteriormente ele recebe uma oferta para outra grande luta contra um pugilista invicto em ascensão. Durante uma visita à prisão, Dicky aconselha Micky sobre como lutar contra seu adversário, mas Micky sente que seu irmão está sendo egoista e tentando recomeçar sua própria carreira fracassada.

Durante a luta, Micky quase é subjugado desde o início, mas, lembrando do conselho de seu irmão, altera sua estratégia e acaba saindo vencedor; ele ganha o direito a lutar pelo título, já que seu adversário teria tal direito se vencesse.

Após ser libertado da prisão, Dicky e sua mãe vão assistir ao treino de Micky. Imaginando que as coisas continuam do mesmo jeito, Dicky se prepara para treinar seu irmão, mas Micky o informa que ele não está mais autorizado, segundo seu contrato com sua equipe atual.

Na sequência da discussão, na qual Micky critica ambas as facções de sua família, Charlene e seu treinador o abandonam decepcionados. Micky e Dicky treinam de forma abrupta, até Micky derrubar Dicky. Dicky se revolta e sai, presumivelmente para se drogar novamente, e a mãe de Micky repreende Micky, e só se dá conta quando ele lhe diz que ela sempre favoreceu Dicky.

Dicky retorna à casa onde consumia crack, onde se despede de seus amigos e segue em direção ao apartamento de Charlene. Ele lhe diz que Micky precisa de ambos e que eles precisam trabalhar juntos. Após todos se reunirem novamente, o grupo parte para Londres para a luta pelo título.

Micky vence outra luta em que esteve perto de perder e conquista o título dos meio-médios. O filme salta alguns anos à frente, creditando seu irmão como o criador de seu próprio sucesso. LINK

Críticas

The Fighter recebeu várias boas críticas. Os críticos elogiaram as performances de Wahlberg, Bale, Adams e Leo. No site Rotten Tomatoes o filme possui um indíce de aprovação de 90%, baseado em 211 resenhas, com uma média de 7,8/10. Metacritic deu ao filme 79/100, indicando "críticas geralmente favoráveis".

A revista Sports Illustrated elegeu o filme como o melhor filme de esporte da década e "um dos melhores desde Martin Scorsese iluminar o Jake LaMotta de Robert DeNiro em Raging Bull".

<<<VOLTAR PARA O BLOG

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest