Uma reputação de ser o boxeador mais perigoso do planeta | Notícias | Curitiba | Jornale

Uma reputação de ser o boxeador mais perigoso do planeta

05/12/2017

Em 15 de abril de 1985, um evento marcante no boxe ocorreu no Caesar's Palace, em Las Vegas.

Hagler (62-3-2) ganhou o WBA, WBC, The Ring e os títulos médios lineares contra Alan Minter cinco anos antes com um nocaute na terceira rodada e foi um dos boxeadores mais temidos do mundo.

Ele havia defendido com sucesso o seu cinto dez vezes, incluindo uma decisão unânime sobre o temido Roberto Duran no mesmo local em que ele estava prestes a fazer mais história.

Tommy Hearns (61-5-1) era um tipo de lutador raro. Com uma postura alta e esbelta, ele se tornou o primeiro lutador a ganhar títulos em cinco divisões de peso diferentes. Do peso médio até o peso pesado, Hearns foi formidável e versátil. Treinado pelo lendário Emanuel Steward na academia KRONK de Detroit, Hearns personificou a beleza do boxe nos anos 80.

Depois de compilar um recorde de 32-0, Hearns teve sua primeira derrota contra Sugar Ray Leonard, perdendo o título da WBA por TKO na 14ª rodada. Mudando para o peso médio, ele derrotou Wilfred Benitez pelos títulos WBC, The Ring e “Lightweight Lineal Light”. Ele os defendeu quatro vezes, incluindo um nocaute de segunda rodada sobre Roberto Duran no Caesar's Palace.

Portanto, não foi surpresa quando Hagler e Hearns finalmente se encontraram naquela gloriosa noite de primavera em 1985, que a luta foi promovida como “The Fight of the Century”.

A resposta veio rapidamente após as apresentações no ringue, já que os dois se comprometeram lutar para a melhor batalha de boxe. Hearns liderou com golpes diretos viciosos que pareciam surpreender Hagler precocemente, seguido de uma combinação interna. Hagler sobreviveu e, trocando entre ortodoxos e canhotos, começou a lutar de volta.

A defesa de Hearns na primeira rodada cortou Hagler. No entanto, Marvel Marvin resistiu à tempestade, bloqueando golpes enquanto avançava para bater no corpo do Hit Man. No minuto final da rodada, Hagler prendeu Hearns contra as cordas, batendo no corpo enquanto Hearns efetivamente contra perfurava e girando através das cordas.

Quando a rodada chegou ao fim, Hagler atingiu Hearns com um direito rápido que fez o nativo de Detroit cambalear para trás.

O comentarista Al Bernstein disse que a rodada da abertura foi talvez a melhor na história do boxe.

Hearns golpeou lindamente na segunda rodada, mas a reputação de Hagler sobre suas mãos pesadas e precisas foi mostrada completamente. Sua capacidade de mudar as posições, neutralizar o comprimento do Hit Man e o trabalho de pés, e permanecer perto e mortal levou à carnificina culminante na terceira rodada.

Depois de alguns intervalos pelo árbitro Richard Steele, Hearns provocou Hagler, tocando seu queixo e sorrindo ao poder de seu oponente. Isso se mostrou fatídico quando Hagler, com uma série de boas mãos bem colocadas, nocauteou Hearns com 1:52 restantes na terceira rodada.

Hearns não sobreviveria e tentava ficar em pé mas tremulava, precisando de assistência da “Steele” e da equipe de ginástica KRONK.

Hagler confirmou sua reputação como o boxeador mais perigoso do planeta, e ficaria assim por mais dois anos até Sugar Ray Leonard retirar o que muitos acreditam ser o maior da história do boxe, quando Leonard derrotou Hagler por decisão dividida em 1987. O maravilhoso Marvin então se afastou do esporte para sempre.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

ALEP_MASCARAS-COVID-19_BANNER_motivo01_3
Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba - Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest