Amantes da dor, em que a tatuagem fica em segundo plano | Notícias | Curitiba | Jornale

Amantes da dor, em que a tatuagem fica em segundo plano

23/11/2017

Os artistas que estão por trás do Brutal Black Project mantêm sessões de tatuagem excitantes e duradouras para clientes com poder suficiente para conseguir suportar o trabalho que eles sabem que vai doer, pelas horas e lugares que quem tem tatuagem sabe que é quase impossível suportar.

Para Valerio Cancellier e Cammy Stewart, a tatuagem é sobre a dor: quanto você pode tolerar e o que acontece quando você prova desse limite. Eles começaram o Brutal Black Project para divulgar os limites do corpo e da mente de quão excruciante tatuagem poderia ser, oferecendo artes grátis a qualquer pessoa corajosa o suficiente para obtê-los.

Em um vídeo chamado Rites of Passage, VICE se encontrou com a Cancellier e Stewart enquanto se preparavam para uma sessão com Frankie, um cliente da Holanda. Depois de ouvir o que motiva o trabalho violento dos artistas - e conversando com Frankie sobre por que ele decidiu sofrer por motivação própria - nós nos sentamos para a sua dura sessão de três horas, vendo o que é realmente atraí fazer essas tatuagens extremas. 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

ALEP_MASCARAS-COVID-19_BANNER_motivo01_3
Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba - Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest