A Batalha de Brisbane e o futuro do boxe morrendo por uma decisão injusta e oficialista | Notícias | Curitiba | Jornale

A Batalha de Brisbane e o futuro do boxe morrendo por uma decisão injusta e oficialista

24/10/2017

Manny Pacquiao VS Jeff Horn

Um disseram que Jeff Horn estava visivelmente mais forte que Pacman e que logo no começo do confronto Horn dominou de maneira impetuosa, diminuindo a distância e partindo para a luta franca, estratégia que lhe rendeu a vitória no 1º round. Pacquiao, parecia mais cauteloso, soltando o seu jogo característico apenas nos rounds finais o que, provavelmente, pesou na decisão dos árbitros laterais que pontuaram favoravelmente ao australiano (117 x 111, 115 x 113 e 115 x 113). (Opinião GE)

Horn quebrou a banca das casas de apostas, uma vez que Pacman era o favorito para o combate. O australiano de 29 anos, conseguiu a vitória utilizando-se de métodos reprováveis: acertou duas cabeçadas acintosas no campeão e cometeu tantas outras irregularidades. A atuação do árbitro central foi extremamente criticada, uma vez que deveria ter retirado pontos do australiano que agia em desacordo com as regras estabelecidas no boxe profissional.

Anteriormente

Pacquiao, em novembro do ano passado após uma lacuna de 7 meses, ocasião na qual recuperou seu título após suplantar Jessie Vargas. Com a derrota contra Horn, o filipino acumulou o seu sétimo revés em 68 lutas. Já Horn, subiu seu número de vitórias para 17.

Após, em entrevista concedida ainda no ringue, Pacquiao deixou claro sua intenção de disputar uma revanche contra o australiano. O filipino já foi campeão mundial em oito categorias de peso diferentes tendo conquistado 11 títulos mundiais em sua extensa e vitoriosa carreira.

Manny pediu para a Organização Mundial de Boxe (OMB) para que aceite a petição das autoridades esportivas das Filipinas e revisasse a sua derrota na luta pelo título dos meio-médios contra o australiano Jeff Horn, alegando que não deseja ver a indústria do boxe "morrendo por uma decisão injusta e oficialista".

Embora Pacquiao declarou inicialmente ter aceitado a derrota para Horn, que conquistou o seu primeiro título na "Batalha de Brisbane", ele disse que como boxeador e senador nas Filipinas "tenho a obrigação moral de manter a esportividade, a verdade e a justiça aos olhos do público".

Pacquiao citou uma petição da Junta do Esporte do Lazer das Filipinas ao presidente da OMB, o porto-riquenho Francisco Valcárcel, para uma revisão completa da atuação do árbitro e dos juízes. Ele acrescentou que a organização deve tomar medidas "para evitar acabar com o interesse das pessoas pelo boxe".

Em sua carta de 3 de julho de 2017 a Valcárcel, o presidente do órgão filipino, Abraham Kahlil Mitra, e outros dois dirigentes expressam sua preocupação por "possíveis erros do árbitro e dos outros três juízes da luta".

As especulações sobre o futuro de Manny Pacquiao aumentaram ainda mais após a derrota para Jeff Horn em seu combate mais recente, quando ele perdeu o cinturão meio-médio (66,7 kg) da WBO (Organização Mundial de Boxe) em uma decisão unânime cercada de controvérsias. O resultado negativo foi uma surpresa e pôs em xeque a capacidade do atleta se manter competindo em alto nível aos 38 anos de idade. Por isso, Freddie Roach, seu treinador de longa data, analisou sua fase atual e lhe deu apenas duas opções: ou faz a revanche contra seu último adversário ou se aposenta da nobre arte.

Em uma entrevista o treinador não escondeu que seu desejo pessoal é o de que ‘Pac-Man’ não se deixe abalar e retorne ainda mais forte para uma possível revanche contra Horn. No entanto, o americano não escondeu o fato de que, aos 38 anos, Pacquiao naturalmente não apresenta o mesmo vigor atlético de quando viveu o auge de sua carreira – e essa situação, consequentemente, poderia atrapalhar sua possível empreitada rumo à reconquista do título.

“Gostaria de vê-lo fazendo uma revanche com o Horn, caso não, é melhor ele se aposentar. Lutadores envelhecem. Ele até foi bem naquela luta, mas apenas bem, e às avezes ir bem não é bom o suficiente para fazê-lo vencer”, afirmou Freddie;

Logo, Pacman:

“Sim, eu estou aposentado. Eu quero ir para minha casa para servir minha família e meu povo”

 

Manny Pacquiao vs Jeff Horn

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale