Malevich e a presença da ausência, o suprematismo | Jornale

Malevich e a presença da ausência, o suprematismo

21/10/2017

Kazimir Malevich nasceu em Kiev, no dia 12 de fevereiro de 1878, foi um pintor abstrato soviético e solidificou sua carreira artística como mentor do movimento conhecido como Suprematismo.

Ele escreveu o manifesto Do Cubismo ao Suprematismo, publicado em 1915, em que o suprematismo define-se como “supremacia do puro sentimento”, retratando a sensibilidade em si mesma, sem conexão com objetos que indiquem sua origem.

 

O quadro “Quadrado negro sobre fundo branco”, 1915, é representação pura da escuridão que Malevich sentia dentro de si.

 

E o quadro “Quadrado branco sobre fundo branco”?

É a transcendência da forma e da cor, contraste do branco sobre o branco que não gera contraste, o extremo da abstração, recusa de todo e qualquer signo, presença da ausência, o máximo da expressão no suprematismo, pois tem a capacidade de revelar o que não pode ser revelado:

Nada. Aqui, Malevich transformou-se em zero de forma e afastou-se de todos os disparates da arte acadêmica.

 

Veja um vídeo da obra do artista na Galeria TATE MODERN

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale