Alexander Rodchenko e o dever da experimentação | Notícias do Brasil e do Mundo Hoje | Curitiba | Jornale

Alexander Rodchenko e o dever da experimentação

21/10/2017

 Alexander Rodchenko, um fotógrafo que pode ser chamado de artista.

 

Ele foi um artista plástico, escultor, fotógrafo e designer gráfico russo, um dos fundadores do construtivismo e design moderno russo. Rodchenko era casado com a artista Varvara Stepanova. Suas principais obras são fotografias.

 

Rodchenko foi um dos artistas mais versáteis do Construtivismo a emergir após a Revolução Bolchevique. Sua fotografia era socialmente engajada, inovadora, e oposta ao retrato estético da época (e ainda do que se vê hoje). Ciente da necessidade de uma série documental de fotografia analítica, fotografou freqüentemente seus assuntos em ângulos ímpares - geralmente muito de acima de ou abaixo - para chocar o espectador.

 

Ele foi indicado Diretor do Departamento de Museus e do Fundo de Aquisições pelo Governo Bolchevique em 1920. Era responsável pela reorganização das escolas de arte e museus. Ensinou de 1920 a 1930 nos Estúdios Técnico-Artísticos Avançados.

 

Em 1921 tornou-se membro do Grupo Produtivista, que advogava a incorporação da arte na vida diária. Desistiu de pintar a fim de se concentrar na produção gráfica para cartazes, livros e filmes. Foi influenciado profundamente pelas idéias e pela prática do cineasta Dziga Vertov, com quem trabalhou intensamente em 1922.

 

Impressionado pelas fotomontagens dos Dadaístas alemães, Rodchenko começou suas próprias experiências no meio, primeiramente empregando imagens encontradas casualmente, em 1923, e em 1924 começou a produzir suas próprias fotografias. Sua primeira publicação em fotomontagem, em 1923, ilustrava o poema de Vladimir Mayakovsky.

 

De 1923 a 1928 Rodchenko colaborou com Mayakovsky de forma bastante próxima no design e layout dos jornais LEF e de Novy LEF, as publicações de artistas do Construtivismo. Muitas de suas fotografias apareceram nestes jornais. Suas imagens eliminaram o detalhe desnecessário, enfatizaram a composição diagonal dinâmica, e foram concebidas com o posicionamento e o movimento dos objetos no espaço.

Durante os anos 20 trabalhou com abstração freqüentemente, a ponto de se tornar não-figurativo. Nos anos 30, com as mudanças que o Partido Governista implementou nas regras da prática artística, concentrou-se em fotografia de esportes e imagens das paradas e outros movimentos coreografados.

 

Rodchenko juntou-se ao Círculo de Outubro de artistas em 1928, mas foi expulso por três anos por ter se transformado em “formalista”. Voltou a pintar no final dos anos 30, parou de fotografar em 1942, e produziu trabalhos expressionistas abstratos nos anos 40. Continuou a organizar exposições de fotografia para o governo durante estes anos.

 

Este vídeo é um pequeno documentário sobre o artista

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest