Repost - História do Boxe / De trás para frente, a luta dos 2 segundos - Blog Quimera | Notícias | Curitiba | Jornale

Repost - História do Boxe / De trás para frente, a luta dos 2 segundos - Blog Quimera

15/10/2017

CLICK AQUI PARA VER O ARTIGO

(resumo) 17 de março de 1990, 27 anos atrás. Neste dia, o Hilton Hotel de Las Vegas, nos EUA, recebeu uma aguardada disputa unificatória de títulos mundiais. De um lado, o mexicano Julio Cesar Chavez, campeão dos super-leves pelo CMB. Do outro, Meldrick Taylor, o estadunidense campeão pela FIB naqueles tempos.

Os prognósticos feitos acabaram se confirmando durante a maioria do combate. A técnica, velocidade e jogo de pernas de Taylor foram suficientes para fazê-lo abrir uma vantagem nos assaltos iniciais, frustrando o jogo de pressão de Chavez. O persistente mexicano, entretanto, continuava buscando a luta no corpo-a-corpo, e com o passar do tempo, seus golpes passaram a surtir mais efeito. Sua mão, nitidamente mais pesada, ia fazendo um gradual estrago.

Em clara vantagem nos primeiros 9 assaltos, Taylor já aparentava algum cansaço e inchaço quando a luta chegou nos rounds derradeiros. Chavez, por sua vez, mantinha o ritmo. Após quase confundir sobre qual era o lado de seu corner, o norte-americano adentrou o último giro em vantagem em duas das três papeletas: Jerry Roth e Dave Moretti viam Taylor à frente, com scores 108-101 e 107-102, respectivamente, enquanto Chuck Giampa marcava uma vantagem de um ponto para Chavez, com 105-104. Ou seja: a única esperança para o mexicano era a vitória por nocaute.

A pressão continuou. Taylor tinha dificuldades em conter o ímpeto do adversário. Faltando 25 segundos para terminar a luta, Chavez acertou um duro golpe de direita. Taylor sentiu, dobrou os joelhos e saiu cambaleando. Cercado no corner neutro diante de um verdadeiro matador, foi questão de tempo até que uma sequência o derrubasse. Chavez correu para o outro lado. Taylor caiu-se e levantou-se com a ajuda das cordas.

“Você está OK?”, questionou o árbitro Richard Steele, numa das cenas clássicas da contenda. Seis segundos separavam Taylor de sobreviver para garantir a vitória quando Steele terminou de perguntar. Ele pergunta mais uma vez. O olhar de Meldrick parecia distante. Steele resolve, então, interromper a luta, restando apenas 2 segundos para o término. (Mais no link acima)

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

ALEP_MASCARAS-COVID-19_BANNER_motivo01_3
Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias de Curitiba - Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

              redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest