Lady Gaga acende discussão sobre fibromialgia | Jornale

Lady Gaga acende discussão sobre fibromialgia

03/10/2017

 

A fibromialgia tem ganhado espaço na mídia nas últimas semanas após Lady Gaga ter cancelado uma série de shows por conta da doença. Porém, as pessoas ainda desconhecem sintomas e tratamentos desta doença tão delicada. A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica generalizada em que o paciente tem uma amplificação dolorosa, isto é, a sensação de dor muito maior do que o estímulo recebido, além de resposta dolorosa a estímulos que normalmente não provocariam essa sensação. Essa percepção desequilibrada se dá no próprio cérebro e nas vias nervosas. “Costumo explicar aos pacientes que é como se fosse um alarme disparado no sistema nervoso, que está desregulado”, conta a reumatologista da Unimed Curitiba Andrieli Mehl. Segundo ela a dor que o paciente sente é real e pode ser muito forte, por isso é preciso consultar um médico.

Ainda não se conhece a causa da fibromialgia, mas sabe-se que ela atinge, com mais frequência, mulheres de meia idade, podendo ocorrer também em idosos e crianças. Os homens são menos atingidos.

 A doença se manifesta, principalmente, por dores difusas no corpo, associadas a cefaleia, fadiga intensa, dor abdominal, intestino irritável, alterações no sono (a pessoa dorme, mas não descansa), irritabilidade e tristeza. “Para termos certeza do diagnóstico é preciso analisar a história do paciente, realizar um exame físico adequado e excluir outras doenças como hipotireoidismo. Não é necessária a realização de exames de imagem como tomografias e ressonâncias, pois, nesses casos, não há inflamação ou alterações nos músculos e articulações, apesar da dor intensa”, explica a médica.

 Especialistas indicam que a síndrome pode estar associada a outras doenças como a depressão. “O tratamento para a fibromialgia visa regular esse sistema que foi disparado e que gera a sensação de dor, fornecendo medicações que melhorem o sono, o humor e a disposição física. Mas, sabemos que a atividade física é a pedra fundamental para o tratamento”, ressalta Andrieli.

 Segundo ela, a prática de exercícios físicos é capaz de reequilibrar as vias nervosas e a percepção da dor. “Não se sabe ainda exatamente como, mas  com a atividade física há uma regularização da percepção da dor e aumento do seu limiar, conclui a especialista.

 Diálogo Saudável

A Unimed Curitiba abriu um espaço no Facebook para discussão do tema dentro do programa Diálogo Saudável. Assista ao vídeo da própria doutora Andrieli e tire suas dúvidas.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaques JORNALE
Please reload

Site de Notícias Online de Curitiba

Siga Jornale