Tite insinua que vai permanecer na Seleção Brasileira

09/06/2021


Treinador não comentou diretamente conflitos com presidente afastado



Na entrevista coletiva após a vitória da seleção brasileira sobre o Paraguai, o técnico Tite indicou que não deixará o comando da equipe. Até terça, aventava-se a possibilidade de que o treinador poderia pedir demissão ou ser demitido depois da partida conta o Paraguai.


Tite foi questionado duas vezes sobre uma possível saída do comando da seleção brasileira. Não falou abertamente que não iria sair. Mas, ao responder às duas perguntas, falou que pensava na continuidade do trabalho à frente da seleção.


“Pensei no trabalho, na exigência que teria, em escalar certo” disse Tite. “Essa construção, que a mídia não tem acesso, o quanto é importante na construção do trabalho. Peguei minha energia toda e usei para isso. Não sou hipócrita, não sou alienado e sei que as coisas acontecem. Mas sei dar prioridade. Prioridade é meu trabalho e a dignidade do meu trabalho”.


Questionado se pediria demissão caso o presidente da CBF, Rogério Caboclo, não fosse afastado, Tite respondeu que, se pudesse, jogaria até os 40 anos, mas que só conseguiu jogar até os 27. “Não dá para responder com o ‘se’”, disse ele.


Caboclo foi apontado como um dos motivos por uma eventual saída de Tite. O dirigente chegou a indicar que poderia demitir o treinador e colocar Renato Gaúcho em seu lugar. Contudo, Caboclo foi afastado por 30 dias pelo conselho de ética da CBF, devido a uma acusação de assédio sexual.

Últimas Notícias