Roteiro apresenta cinco exposições imperdíveis pelos museus de Curitiba

16/07/2021


As instituições estão na área central da capital, o que facilita visitar os museus em um único passeio



Com as portas abertas e todas as medidas sanitárias para uma visita segura, os museus do Estado do Paraná em Curitiba estão repletos de atrações para os visitantes saudosos do contato com a arte.


As instituições estão na mesma área (entre Centro, Centro Histórico e Centro Cívico), o que facilita percorrer os museus em um único grande passeio para conhecer as novidades montadas durante as restrições de circulação e que agora podem ser aproveitadas pelo público.


Vale lembrar que é expressamente obrigatório o uso de máscaras protetoras no interior dos museus, que estão sinalizados para manter o distanciamento entre os visitantes e equipados com tapetes sanitizantes e dispositivos de álcool em gel.


Nesse pequeno roteiro, a Secretaria da Comunicação Social e da Cultura apresenta cinco das principais exposições em cartaz nessas instituições.


Schwanke, uma Poética Labiríntica (MON)


O icônico Olho do MON apresenta um dos artistas mais premiados da arte brasileira. Luiz Henrique Schwanke (1951-1992) tem a singularidade de permitir diferentes abordagens em sua obra e se estender por variadas formas, o que inclui desenhos, pinturas, livros, objetos, esculturas e instalações, num conjunto complexo e surpreendente. Com curadoria de Maria José Justino, a mostra faz uma retrospectiva do trabalho do artista desde a década de 1970 até as últimas produções, num total de mais de 150 obras, sendo boa parte inédita.


Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico


Terça a domingo, das 10h às 18h


Entrada: R$ 20 e R$ 10 (meia)


Educação pela pedra (Mupa)


Com curadoria de Moacir dos Anjos, a mostra inaugura a parceria entre o Museu Paranaense (Mupa) e a Fundação Joaquim Nabuco, do Recife. As obras de importantes artistas contemporâneos reunidas no belo espaço expositivo do Mupa, Centro Histórico da Capital, têm ou não a pedra como referência direta, mas de alguma forma remetem às lições do poema Educação pela Pedra, escrita por João Cabral de Melo Neto em 1966: a resistência, a concretude, a concisão e a impessoalidade. São audiovisuais, instalações e fotografias que desafiam o espectador na capacidade de articular a arte com a sua própria bagagem e aspirações.


Rua Kellers, 289 – Alto São Francisco


Terça a domingo, das 10h às 17h30. Aos finais de semana é necessário fazer agendamento prévio AQUI


Entrada gratuita


Paraná Cultura tem atrações para as crianças se divertirem nas férias

Balé Teatro Guaíra lança vídeo para celebrar o orgulho LGBT; veja

Verdeazul – mostra individual de Dulce Osinski (MAC)


O Museu de Arte Contemporânea do Paraná apresenta a exposição inédita Verdeazul, da artista paranaense Dulce Osinski. Ela investiga uma das grandes utopias da modernidade: a natureza. Nas palavras do curador Benedito Costa Neto, "a humanidade demorou séculos para ver o mundo de cima", e Dulce – maravilhada, curiosa e encantada com essa questão – apresenta essas paisagens a partir de uma perspectiva que dá a sensação de "sermos deuses" ou anjos, observando o mundo do alto.


A exposição abrange a produção mais recente da artista: pinturas, gravuras e aquarelas produzidas entre 2008 e 2021, e é acompanhada de uma segunda mostra complementar, realizada na Sala Adalice Araújo (na sede da Superintendência-Geral da Cultura) onde o público pode conhecer outros trabalhos de Dulce Osinski, que fazem parte da coleção do MAC Paraná.


MAC no MON


Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico


Terça a domingo, das 10h às 18h


Entrada: R$ 20 e R$ 10 (meia)


Sala Adalice Araújo


Rua Ébano Pereira, 240 – Centro


Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 18h


Entrada gratuita


Foto: Kraw Penas/SECC

Últimas Notícias