Renato Freitas depõe por duas horas em Conselho de Ética

12/04/2022


Defesa tem 10 dias úteis para apresentar as alegações finais



Terminou depois das 19h, nesta segunda-feira (11), a reunião do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Os vereadores começaram a ouvir as últimas testemunhas arroladas pela defesa de Renato Freitas (PT) às 14h, e, por volta das 17h, passaram a tomar o depoimento do parlamentar no âmbito do Processo Ético Disciplinar (PED) 1/2022. Ele respondeu a 46 perguntas, por mais de duas horas, e com a sua oitiva terminou a fase de instrução do PED 1/2022. Finalizada essa etapa, que é voltada à produção de provas, o processo passou à fase seguinte das alegações finais.


Como a corregedora da CMC, Amália Tortato (Novo), declinou do seu direito de se manifestar novamente no PED 1/2022, começa a ser contado hoje o prazo de dez dias úteis para que a defesa de Renato Freitas apresente suas alegações finais sobre o episódio da “invasão da igreja” - como ficaram conhecidos os acontecimentos transcorridos no dia 5 de fevereiro, quando um ato contra o racismo, do lado de fora da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, terminou com a entrada dos manifestantes no templo religioso.


Somente após o protocolo das alegações finais de Freitas é que começa o prazo de dez dias úteis para que Sidnei Toaldo (Patriota) e Maria Leticia (PV), relator e vice-relatora do PED 1/2022, apresentem seus pareceres sobre o caso, que serão submetidos ao Conselho de Ética. Eles poderão opinar pela procedência da denúncia ou pelo arquivamento do caso. Se julgarem que houve infração ético-disciplinar, deverão indicar qual foi e qual punição sugerem que seja aplicada (de advertência a cassação do mandato).


Últimas Notícias