Queiroga diz que Saúde discute a aplicação da quarta dose

07/02/2022


Ministro disse também que pasta vai distribuir até doses para crianças


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (7) que a pasta “tem discutido” a aplicação de uma quarta dose contra a Covid-19, mas ainda não bateu o martelo sobre o reforço na imunização. Na prática, o chefe do ministério disse que, caso seja decidido algo nesse sentido, “seria a dose de 2022”.

“A área técnica tem discutido. A secretária Rosana [de Melo, da Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19] conversou comigo na sexta-feira passada [4] e disse que o grupo técnico ainda não avalia aplicar quarta dose, mas, na prática, seria a dose de 2022”, disse Queiroga.

A determinação atual do Ministério da Saúde é para que a população tome a dose de reforço contra a Covid-19 respeitando o prazo mínimo de quatro meses após a aplicação da segunda dose. A regra, no entanto, por enquanto só vale para pessoas acima de 18 anos.

Queiroga também afirmou que o Ministério da Saúde vai distribuir até 15 de fevereiro doses suficientes para imunizar todas as crianças de 5 a 11 anos. Essa faixa etária pode receber as doses da Pfizer e da CoronaVac, ambas aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para esses públicos.

Segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa formado por Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1, 151 milhões de pessoas estavam com a vacinação completa contra a covid-19 até ontem. O número representa 70,32% da população nacional.

Até o momento, 166.982.712 brasileiros foram vacinados com a primeira dose, o correspondente a 77,73% da população do país. Também foram aplicadas 50.782.047 doses de reforço até aqui.

Quanto à vacinação de crianças entre 5 e 11 anos, delas já foram imunizadas 2.946.800 com a dose inicial, o equivalente a 14,37% da população desta faixa etária.

Últimas Notícias