banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Produção de alimentos sofre com a falta de chuvas no Paraná

19/10/2020


Prognóstico para o verão ainda é de seca



A seca mais intensa das últimas décadas no Paraná interfere em praticamente todas as atividades. E uma das que mais tem sentido as consequências da falta de chuvas é a produção de alimentos. "Estamos vivendo uma condição de seca extrema, e o prognóstico não é muito positivo para o verão, quando costuma chover mais”, explica o hidrólogo do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), Arlan Scortegagna.


A previsão do instituto é de que a estiagem se prolongue, pelo menos, até as próximas chuvas de verão – entre dezembro deste ano e fevereiro de 2021. "Água é fundamental para a produção de alimento. E é sempre uma preocupação do agricultor quando e quanto vai chover para fazer o plantio e a colheita, e ter um produto com boas condições de consumo e nutricionais. Falta de chuva também interfere na qualidade”, diz o engenheiro agrônomo Rubens Antônio Sieburger Costa, do Emater.

30 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest