Petraglia decide que Marcinho não joga mais pelo Athletico

28/02/2022


Jogador foi punido por pênalti cometido contra o Palmeiras



O lateral-direito Marcinho, 25 anos, não será mais utilizado pelo Athletico. A decisão foi tomada pelo presidente Mario Celso Petraglia.


No domingo pela manhã, o técnico Alberto Valentim e o diretor de futebol, Fernando Yamada, comunicaram o jogador que ele não faz mais parte dos planos clube. A dupla disse apenas que estava cumprindo uma decisão do mandatário do clube.


Em fevereiro, o Athletico renovou o contrato do lateral até abril de 2024. Porém, depois do pênalti no último minuto do jogo contra o Palmeiras, pela Recopa Sul-Americana, e da pressão de grande parte da torcida, a diretoria acabou avaliando a situação do jogador e tomou a decisão.


Marcinho será emprestado, negociado em definitivo ou terá seu contrato rescindido. O ge apurou que o Cuiabá é um dos clubes que já teria demonstrado interesse no empréstimo jogador.


Pelo Athletico, o jogador fez 57 jogos, marcou dois gols e deu oito assistências. O lateral-direito foi titular na conquista da Sul-Americana.


Marcinho no Athletico

Liberado para contratar jogadores depois de sete meses de suspensão, o Athletico anunciou em março de 2021 o jogador como seu primeiro reforço. A reação da torcida foi imediata contra a contratação. Na época, Paulo Autuori era o diretor técnico do clube e tinha trabalhado com Marcinho, no Botafogo. Sobre a contratação, o presidente Mario Celso Petraglia disse a reportagem:


"Erro todos nós podemos cometer. O Athletico tem uma cultura e política de dar oportunidades aqueles que pedem. Enquanto estivermos no comando do projeto, o clube agirá pelo bem dos que podemos ajudar, como temos feito", afirmou o dirigente.


O jogador responde a um processo criminal pela morte de um casal de professores por atropelamento, em 30 de dezembro de 2020, no Rio de Janeiro. Marcinho é acusado de homicídio culposo (quando não há intenção de matar) - o caso ocorre na 34ª Vara Criminal do RJ.


Em junho de 2021, ele fez um acordo de indenização para os herdeiros das vítimas. O atleta pagará R$ 200 mil aos quatro netos menores de idade (R$ 50 mil para cada) de Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares. Em paralelo, Marcinho tem um acordo extrajudicial com outros cinco parentes maiores de idade - os valores não foram divulgados.

Últimas Notícias