Paranaenses e valencianos buscam novos negócios em TI

14/04/2021


Encontro virtual permitiu que empresas dos dois países apresentassem seus produtos



Empresários do setor de tecnologia do Paraná e de Valência (Espanha) realizaram um encontro on-line a fim compartilhar experiências, dificuldades em tempos de pandemia, e principalmente expandir as fronteiras de seus produtos e serviços a outros mercados.


O meeting virtual foi organizado pela Assespro-PR (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná), em parceria com a Câmara de Comércio Brasil-Espanha (CCBE) e a agência espanhola ITI (Investigate to Innovate). A iniciativa faz parte dos desdobramentos do acordo firmado há mais de dois anos entre a Agência Paraná de Desenvolvimento, a Assespro-PR e o IVACE (Instituto Valenciano de Competitividade Empresarial), que tem como objetivo aproximar as empresas de tecnologia e inovação das duas regiões a partir do networking e da parceria mútua no desenvolvimento de tecnologias que beneficiem e atraiam clientes em ambos os mercados.


Lucas Ribeiro, presidente da Assespro-PR, foi o anfitrião do evento. Organizado em forma de pitchs – breve apresentação dos produtos e serviços com o intuito de despertar o interesse de possíveis parceiros –, o evento contou com a participação de quatro empresas espanholas e cinco empresas brasileiras, ligadas às instituições organizadoras.


A abertura do evento ficou a encargo de Daniel Saèz, diretor de Transferência de Tecnologia do ITI, que agradeceu pela oportunidade do meeting e ressaltou a importância das parcerias continentais como forma de crescimento das empresas. Na sequência, Antonio del Corro García-Lomas, diretor da CCBE (Cámara de Comercio Brasil-España), relembrou que a entidade tem mais de 100 anos de atuação no Brasil, anterior, inclusive, ao consulado espanhol, e que já movimentou mais de 60 bilhões de euros em investimentos no país.


Veja como foram os pitchs das empresas


Pelo lado espanhol, a primeira empresa a realizar seu pitch foi a Ahora Soluciones, que desenvolve softwares de Gestão, como ERP e CRM. Ela focou sua apresentação na solução chamada FlexGo, uma plataforma low-code, que permite a implantação de sistemas pesados e mais profundos, de uma forma bem rápida e simples.


A segunda empresa espanhola foi a gvSIG Association, que trabalha com a implementação de estruturas de dados espaciais para diversas aplicações, ou seja, integra informações geográficas com vários sistemas, como, por exemplo, o mapeamento de áreas atingidas pela Covid-19 a partir de geolocalização.


Em seguida, a Teralco Group, de Alicante, apresentou um pouco da tecnologia que permite o processamento de big data e inteligência artificial voltada ao Business Intelligence e automação de processos para aceleração do desenvolvimento de empresas. Fechando a “esquadra espanhola”, a empresa Adapting apresentou um interessante pitch sobre sua solução para a gestão digital de documentos. Com uma forte tecnologia de background, a Adapting oferece soluções para pequenas, médias e grandes empresas, permitindo a gestão de documentos, backlog, histórico e digitalização. A empresa já tem operações na Colômbia e em outros países da América Latina.


Pelo lado brasileiro, a primeira empresa a realizar seu pitch foi a ACOM Sistemas, focando sua apresentação no ERP EVEREST, voltado ao ramo de Food Service, mostrando como foi importante a mudança de foco da empresa ao migrar para um ramo específico e complicado, como é o setor de alimentação, com bares, restaurantes, padarias, por exemplo.


A Cargon apresentou uma solução de gestão logística, que permite, através da sua plataforma, a conexão entre indústria e prestadores de serviço, como caminhoneiros, monitorando toda a operação, do caminhão à entrega, com digitalização de documentos, previsão de chegadas e atraso, convênio com postos de gasolina e, até mesmo, sinalizador de velocidade em tempo real.


Já a CentralServer mostrou como foi pioneira no desenvolvimento de soluções na nuvem e como que sua expertise de quase 20 anos de mercado ajuda os clientes a entenderem suas necessidades e a buscarem migração para a nuvem de uma forma ágil e segura. Logo depois, a DevMaker, fábrica de softwares, focou o seu pitch em uma especialidade que tem buscado: não apenas criar aplicativos para empresas emergentes, mas também adaptar – “tunar” – aplicativos que as empresas já possuem, para um melhor aproveitamento.


Fechando o evento, a MP Lopes Sistema de Informação apresentou uma série de soluções desenvolvidas para atender órgãos públicos e facilitar o acesso de cidadãos a serviços prestados pela administração pública, diminuindo a burocracia e mitigando caminhos. A empresa possui projetos com várias entidades no Brasil inteiro.


Izoulet Cortes Filho, diretor de Projetos e Negócios Internacionais da Assespro-PR, afirmou que o evento foi uma boa oportunidade para as empresas validarem suas soluções, seus modelos de negócio e sua oferta em diferentes mercados, com diferentes clientes.


“A Espanha tem sido protagonista no diálogo entre a União Europeia e a América Latina, com algumas regiões entre as mais economicamente pujantes daquele bloco econômico, entre elas, Valência. Existem muitas similaridades entre Valência e o Paraná, com complementaridades na aplicação de soluções em TIC [tecnologias da informação e comunicação], por exemplo, no agronegócio e nos conceitos de Smart City”, finalizou o diretor.

Últimas Notícias