Obras receberão apenas 27% da receita do novo pedágio

08/02/2021


Deputados protestam contra modelo proposto pela União



O deputado Delegado Recalcatti (PSD) disse que o modelo de privatização proposto pelo Governo Federal para o Paraná nos próximos 30 anos poderá custar mais caro no futuro que os atuais contratos assinados em 1996 e que vigoraram nos últimos 25 anos. "A lucratividade dos investidores prevista nos novos editais me parece muito elevada", alertou ele. "Este modelo privilegia os investidores estrangeiros e, mais uma vez, vai achacar o povo paranaense", disse.


A previsão de receita a ser gerada nas praças de pedágio das estradas paranaenses nas próximas três décadas é de R$ 156 bilhões, dos quais R$ 42 bilhões (27%) serão destinados a investimentos de duplicações e grandes obras, R$ 34 bilhões (22%) para os custos operacionais, de inovação e administrativos e R$ 30 bilhões (19%) para o pagamento de impostos. "O que não está bem explicado é o que será feito com os R$ 50 bilhões restantes ou seja 32% de toda a receita", disse Delegado Recalcatti.


A avaliação do parlamentar foi feita após ter participado, junto com os demais deputados estaduais da Frente Parlamentar do Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná, de duas audiências públicas realizadas em Cascavel e Foz do Iguaçu.

Publicidade

Últimas Notícias

3 de Março de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale