Nova campanha da Sanepar alerta para o uso correto da rede de esgoto

25/02/2022


A campanha apresenta as situações mais corriqueiras com erros cotidianos



O descarte correto do lixo é o tema da nova campanha publicitária da Sanepar. Por meio de mensagens em vídeos, áudios e material para as plataformas digitais, a Companhia de Saneamento do Paraná alerta para os problemas que o uso indevido da rede coletora de esgoto pode ocasionar. São apresentadas as situações mais corriqueiras com erros cotidianos que ainda são praticados e que podem gerar transtornos na vida das pessoas.

Ao descartar, por exemplo, fraldas ou absorventes diretamente no vaso sanitário, um dos primeiros problemas pode ocorrer já na tubulação de saída da rede de esgoto. A estrutura dos imóveis não é projetada e não pode receber esses materiais, o que gera entupimentos. O uso inadequado das redes, como o despejo de objetos, é a principal causa de obstruções e vazamentos, trazendo prejuízos para toda a população.

LIXO NÃO - A campanha alerta para a importância de não lançar lixo nem óleo de cozinha em pias e vasos sanitários. Para evitar obstruções, também é essencial que restos de comida, bitucas de cigarro, fio dental, fraldas, absorventes, preservativos e pedaços de pano não sejam descartados no vaso sanitário ou no ralo da pia. Essa prática entope a rede.

Antes de lavar a louça, o indicado é limpar os restos de comida com uma esponja e jogá-los no lixo. O mesmo vale para o descarte de óleo de cozinha. Quando despejado nas tubulações, ele endurece nos canos e gruda outros resíduos que não deveriam estar lá. Com o tempo, o óleo de fritura provoca uma obstrução na rede coletora, e o esgoto volta para dentro de casa. O correto é guardar o óleo usado em garrafas PET e entregá-lo para reciclagem – o líquido pode ser transformado em biocombustível, sabão ou massa de vidraceiro, por exemplo.

O sistema de esgotamento sanitário da Sanepar tem 38,4 mil quilômetros de rede coletora, que atendem 77,3% da população. Todo o esgoto coletado é 100% tratado nas 255 estações de tratamento da Sanepar.


Últimas Notícias