Medicamentos fitoterápicos, ervas e suplementos alimentares podem causar hepatotoxicidade

22/02/2021


Lesões hepáticas tóxicas representam cerca de 30% das hepatites agudas em estatísticas mundiais


Crédito da imagem: Freepik

A hepatotoxicidade é um dano causado ao fígado determinado por várias substâncias químicas, dentre elas os medicamentos, ervas e suplementos alimentares. Isto ocorre porque o fígado é o principal órgão responsável pelo metabolismo destas substâncias. Lesões hepáticas tóxicas representam cerca de 30% das hepatites agudas em estatísticas mundiais.


“As alterações hepáticas tóxicas podem ser clinicamente assintomáticas, apresentando alterações observadas apenas a nível laboratorial até quadros de hepatite fulminante e menos comumente casos de cirrose hepática”, afirma a Dra. Fabiana Lora Campos, (CRM 20104 e RQE 14092), gastroenterologista do Hospital São Vicente.


O potencial hepatotóxico de ervas e suplementos tem sido relatado há muitos anos. Não há estatísticas precisas, mas acredita-se que 10 a 16% das lesões hepáticas tóxicas sejam determinadas por estas substâncias.


Uma das ervas bastante relacionadas ao dano hepático é o Chá Verde. Esta é uma substância extremamente difundida no mundo e pode, quando ingerido em grande quantidade, em especial sob a forma de extrato, causar hepatite aguda, com relatos de casos de hepatite fulminante.


A kava-kava, que é uma erva usada para ansiedade e insônia, apresenta vários relatos de hepatite aguda, assim como relatos de lesão fulminante.


Outras ervas utilizadas no nosso meio e que possuem potencial de fazer hepatite aguda são a Valeriana, Cáscara-sagrada, Quelidônia-maior, Sacaca, Porangaba, entre outras.


A Cavalinha, erva utilizada para várias finalidades, pode fazer lesão hepática crônica com evolução para cirrose.


O Confrei pode determinar doença hepática veno-oclusiva e insuficiência hepática grave.


Hydroxycut é um produto que tem sido utilizado para perda de peso e vem recentemente sendo relacionado a casos de insuficiência hepática, alguns evoluindo de forma grave com necessidade de transplante hepático.


“A prática da automedicação, em especial da utilização de ervas e suplementos para os mais diversos fins, desde promoção à saúde até tratamentos de doenças específicas, é extremamente comum na população e pode acarretar um dano grave ao fígado”, alerta a médica.


Precisamos lembrar que não existe nenhum tratamento para desintoxicação do fígado! A saúde do fígado depende de um estilo de vida saudável, com dieta adequada, exercícios físicos regulares, abstinência alcóolica e um pouquinho de café diariamente.

Sobre o Hospital São Vicente-Funef

Fundado em 1939, o Hospital São Vicente tem ampla atuação no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia. De alta complexidade, atende diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre com foco na qualidade e no tratamento humanizado. Desde 2002, a instituição é gerida pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro (FUNEF). Sua estrutura conta com Pronto Atendimento, Centro Médico, Centro Cirúrgico, Exames, UTI, Unidades de Internação e Centro de Especialidades. O programa de Residência Médica credenciado pelo MEC nas especialidades de Cirurgia Geral, Cirurgia Digestiva, Cancerologia Cirúrgica e Radiologia.


Mais informações: www.saovicentecuritiba.com.br

Acompanhe nossa página no

Facebook: www.facebook.com/hospitalsaovicentecuritiba

Instagram: @saovicentecuritiba

Linkedin: hospital são vicente

Hospital São Vicente – Funef

Rua Vicente Machado, 401 – Centro – Curitiba/PR

(41) 3111-3000

Publicidade

Últimas Notícias

7 de Março de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale