Laudos mostram que é possível reativar fábrica de oxigênio

28/03/2021


Os laudos mostram uma posição diferente da relatada pela Petrobras



Enquanto a maior parte dos estados, inclusive o Paraná, sofre com a queda nos estoques de oxigênio líquido para tratar os pacientes da Covid-19, uma fábrica, que fica em Araucária na Região Metropolitana de Curitiba, poderia abastecer parte da demanda dos hospitais, está fechada. Diante disto, o deputado estadual Tadeu Veneri (PT) requisitou laudos técnicos e reuniu, em uma audiência pública remota lideranças sindicais, Ministério Público do Trabalho e deputados estaduais e federais.


A empresa pertence à Petrobras, e está desativada desde o ano passado. “A produção da fábrica de fertilizantes pode ser modificada para a produção de oxigênio hospitalar. Basta vontade política e algumas adequações técnicas”, afirmou o parlamentar.


Ele iniciou o debate lendo uma carta de esclarecimento da Petrobras. Em resumo, a direção da estatal alegou que “a fábrica nunca atuou na produção de oxigênio hospitalar. Somente uma alteração na planta industrial e aquisição de insumos resolveria, mas demandaria tempo e um alto custo”.

Últimas Notícias