Julgamento do caso Tatiane Spitzner é remarcado para 4 de maio

17/02/2021


Advogado de defesa abandonou o júri no último dia 10



A Justiça remarcou o julgamento de Luís Felipel Manvailer, acusado de matar a mulher a advogada Tatiane Spitzner, para o dia 4 de maio, a partir das 9 horas. A suspensão do júri ocorreu após a defesa do réu abandonar a sessão do último dia 10 em Guarapuava.


Tatiane foi encontrada morta na madrugada do dia 22 em julho de 2018, após cair do 4º andar do apartamento em que morava em Guarapuava, na região central do Paraná. Manvailer, que está preso, é acusado de homicídio qualificado e fraude processual. Essa foi a terceira vez que o júri é remarcado.


Inicialmente, o júri popular tinha sido agendado para os dias 3 e 4 de dezembro. Depois de um dos advogados de Manvailer ser diagnosticado com Covid-19, a Justiça indicou 25 de janeiro de 2021 como nova data.


Porém, a defesa do réu já estava intimida para participar de quatro audiências de réus presos em outros casos nos dias 25 e 26 de janeiro. Então foi definido o dia 10 de fevereiro. Já no início do mês, os advogados do réu alegaram ter o "trabalho cerceado" depois de uma decisão do juiz que não permitiu o uso de um vídeo como prova da defesa.


Conforme a decisão do juiz Adriano Scussiatto Eyng , o julgamento será realizado de forma presencial, cumprindo todos os protocolos sanitários para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.sa e disse que advogada cometeu suicídio.

Últimas Notícias