Investigadora acusada de matar copeira em Curitiba é exonerada do cargo

01/07/2021


Kátia Graças Belo vai a júri popular por homicídio duplamente qualificado contra Rosaira Miranda da Silva



A investigadora Kátia Graças Belo foi exonerada do cargo em ação publicada no Diário Oficial no dia 25 de junho. Ela é acusada de ter matada uma copeira Rosaira Miranda da Silva durante uma festa em Curitiba, em 2016.


Rosaira foi baleada na cabeça no momento em que participava de uma confraternização do trabalho, nos fundos de um lava a jato.


Segundo a denúncia, a policial se irritou com o barulho da festa e atirou no estabelecimento vizinho.


O Conselho da Polícia Civil decidiu pela demissão da investigadora, em fevereiro. Oito conselheiros votaram a favor da condenação e da demissão da policial. Após a decisão, caberia ao governador do estado acatar ou não a exoneração.


À época da decisão, a defesa de Kátia disse que o conselho "desconsiderou todos os argumentos e a perícia médica que provam que a investigadora era portadora de um transtorno explosivo intermitente".


A defesa da investigadora não fez nova manifestação sobre a exoneração.


Foto: Reprodução Vídeo

Últimas Notícias