banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

Greca mantém Bandeira Amarela, mas não descarta a Laranja

20/11/2020


Prefeito falou do alto número de novos casos de Coronavírus




O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, reforçaram nesta sexta-feira (20) a necessidade de colaboração da sociedade para que a pandemia do novo coronavírus não saia do controle na cidade. Na quinta-feira (19), foram registrados 1.381 novos casos da covid-19 em moradores da capital.


“A pandemia não acabou, o vírus não foi embora e a sociedade abriu a guarda dos cuidados sanitários. Precisamos que as pessoas usem máscara, higienizem as mãos, e principalmente, evitem aglomerações”, disse Greca, em entrevista coletiva à imprensa.


O prefeito destacou que com a volta do funcionamento de setores produtivos a população pode ter ficado com uma falsa sensação de segurança e normalidade, especialmente os jovens.


"Se Curitiba tiver inteligência e prudência, nós seremos mais fortes do que qualquer dificuldade", afirmou o prefeito. “Não me move a vontade de fazer restrições.”


Desde o começo de novembro, principalmente após o feriado de finados, a pandemia de ganhou força na capital paranaense e a Prefeitura já tomou providências para garantir mais leitos e o atendimento necessário. Cirurgias eletivas foram suspensas nos hospitais do SUS Curitibano para que seja ativados leitos exclusivos para pacientes com covid-19.


Márcia destacou que a estrutura para tratamento dos pacientes com coronavírus já está disponível na cidade, que não está faltando nada nas UPAs e hospitais, mas alertou que há limites. “Curitiba tem uma rede hospitalar robusta, mas, se a sociedade não fizer sua parte com os protocolos de segurança, não haverá leito que resolva”, alertou Márcia.


A secretaria municipal da Saúde de Curitiba tem programado a reativação de 24 leitos de UTI covid-19 na próxima semana. Em julho a cidade chegou a ter 355 leitos exclusivos. “Neste momento nossa capacidade é para 370 vagas de covid”, disse Márcia.


Márcia Huçulak descartou que esse aumento de casos seja uma segunda onda e demonstrou preocupação com o movimento do fim ano. “Estamos organizando orientações para evitar a transmissão do coronavírus durante as festividades de final de ano, como Natal e Ano Novo, inclusive com um protocolo para a ceia de Natal”, disse.


Atenção com os testes

A secretária destacou ainda que a população deve ficar atenta aos testes realizados para covid-19, a fim de que um “falso negativo” não seja prejudicial tanto para a pessoa quanto para a transmissão do vírus para terceiros.


Ela explicou que o teste precisa ser realizado entre o terceiro e o sexto dia depois do aparecimento de sintomas. Se realizado antes ou depois desse período, pode apontar ausência do vírus, que, no entanto, infectou a pessoa.


“Se realiza no primeiro dia, a pessoa acha que não tem a doença, muitas descuidam e infectam outras pessoas”, esclarece Márcia.


Trabalho conjunto

O prefeito Rafael Greca também explicou que está em contato permanente com as autoridades do Estado e também com cidades vizinhas a fim de reforçar as ações conjuntas no combate à covid-19.


Este trabalho é importante porque boa parte dos pacientes atendidos na rede da capital são provenientes de outros municípios. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, cerca de 30% dos atendimentos de covid-19 são de pessoas de outras cidades.


Além disso, pessoas que moram em outras cidades vem a Curitiba para trabalhar ou a lazer.

27 de novembro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Contato

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: 41.8713-4418

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest