Ex-marido da gerente da Caixa é preso sob suspeita do crime

30/12/2020


Polícia prendeu ainda dois outros homens pelo assassinato



A Polícia Civil do Paraná (PCPR) esclareceu o feminicídio da gerente de banco, Tatiana Lorenzetti, ocorrido na tarde de segunda-feira (28), no bairro Capão Raso, em Curitiba. Três homens suspeitos de envolvimento no crime, entre eles o ex-marido da mulher, foram presos na terça-feira (29).


O ex-marido da vítima é suspeito de ter encomendado a morte da mulher. De acordo com as investigações, ele teria oferecido R$ 25 mil para que um criminoso matasse Tatiana. Os outros dois indivíduos presos são suspeitos de arquitetar o crime e ainda dar apoio na fuga do atirador - que foi morto em confronto com a Polícia Militar minutos após tirar a vida da gerente bancária.


Dentro do lixo do carro em que o atirador fugiria, os policias civis encontraram um pendrive com imagens da frente da casa da vítima, mostrando o carro do ex-marido do outro lado da rua. As imagens são do mês de abril deste ano. Os suspeitos que dariam apoio à fuga disseram que o equipamento estava na bolsa da vítima.


A PCPR apurou ainda que o ex-companheiro de Tatiana teria planejado sua morte com a intenção de ficar com a guarda da filha dos dois. Com isso, se tornaria responsável por um seguro de vida que estaria em nome da criança.


As investigações ainda estão em curso com o objetivo de capturar uma quarta pessoa com envolvimento no crime.


FEMINICÍDIO - Tatiana foi morta em frente a agência bancária em que trabalhava. Ela havia saído para almoçar e foi abordada pelo criminoso, que tentou simular um latrocínio (roubo seguido de morte).


O criminoso pegou a bolsa da vítima e em seguida atirou contra ela.

Publicidade

Últimas Notícias

banner_300x250_V2_01_vacina_portais.gif

26 de Janeiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale