Educador financeiro ensina como usar o cartão como aliado

19/02/2021


Em 77,8% dos casos, o cartão de crédito é o principal responsável pelo endividamento



Segundo a mais recente Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), em 77,8% dos casos, o cartão de crédito é o principal responsável pelo endividamento dos brasileiros. Mas o vilão das finanças pode e deve ser usado como um aliado nas principais dívidas de começo de ano, segundo o especialista em milhas e cartões, Norton Reveno. “Fazendo uso de compras parceladas, é possível diluir as despesas, que em geral são mais altas em janeiro, para outros meses. Apenas cuidado para não “comprometer” o orçamento” explica o especialista.


Atualmente, as maiores cidades do país têm sistemas que possibilitam ao cidadão o parcelamento de multas e IPVA no cartão. No Rio de Janeiro, por exemplo, motoristas que têm multas atrasadas e débitos de veículos podem pedir o parcelamento da dívida em até 12 vezes no cartão de crédito, o que além dar um fôlego para o bolso, pode trazer alguns benefícios. “Muitos cartões incluem um programa de fidelidade onde é possível ganhar cashback, pontos ou milhas. Todos são uma forma de dinheiro que pode ser utilizado para trocar por produtos e serviços, inclusive viagens ou até mesmo convertidos em dinheiro”, pontua Norton.


Apesar dos benefícios que o uso do cartão pode trazer, Norton Reveno explica que é necessário tomar alguns cuidados. “É importante não parcelar compras do dia a dia, afinal, mês que vem, elas surgirão de novo. Um outro artifício interessante é usar a melhor data de compra onde você só começaria a pagar cerca de 40 dias após a compra, dando um fôlego também as despesas do mês”. Ainda segundo o especialista, o consumidor deve dar prioridade ao uso de cartões de banco ao invés de cartões de loja, pois estes últimos oferecem pouco ou nenhum benefício.


Parcelar ou não as despesas?


A tentação de parcelar as dívidas a perder de vista é grande, porém arriscada, afirma Norton. “Devem ser parceladas apenas despesas extraordinárias, ou seja, fora do comum, de modo a garantir que em um único mês você não terá uma despesa elevada. Despesas como alimentação e transporte, que ocorrem mensalmente, não devem ser parceladas. Cada consumidor deve olhar o seu caso em particular, afinal, o número ideal de parcelas deve ser o menor possível, de modo que não comprometa o orçamento”.


Para finalizar, o especialista em cartões explica o porquê de dar preferência ao pagamento no crédito em relação ao débito. “Além dos programas de fidelidade disponibilizados por muitas administradoras - onde você costuma ganhar cashback, pontos ou milhas –manter o controle das finanças está cada vez mais fácil, já que basicamente todos possuem um smartphone onde pode gratuitamente baixar o app do banco e consultar em questão de segundos o valor da fatura, sabendo sempre em tempo real quanto está gastando e evitando ser surpreendido”.


Sobre Norton Reveno - empreendedor do Milhas Lucrativa (www.milhaslucrativas.com.br) metodologia que ajudou mais de 2 mil pessoas a transformar suas milhas em mais de R$ 5 milhões. Além disso, é influencer na área de educação financeira, o que lhe rendeu mais 120 mil seguidores no Instagram (https://www.instagram.com/nortonreveno/) e 25 mil em seu canal no Youtube (https://www.youtube.com/channel/UCQmpe_6wUC2q0yBfJw6rdDg), todos ávidos por suas dicas diárias de gestão de milhas e cartão de crédito.

Publicidade

Últimas Notícias

7 de Março de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale