CPI da Pandemia quer convocar embaixador do Brasil na Índia sobre o caso Covaxin

29/06/2021


Requerimento de convocação de André Aranha Corrêa do Lago e outros devem ser votados nesta quarta-feira, dia 30



A maioria dos senadores que integram a CPI da Pandemia quer convocar o embaixador do Brasil na Índia, André Aranha Corrêa do Lago, para prestar depoimento sobre as tratativas entre o governo brasileiro, a Precisa Medicamentos e a empresa indiana Bharat Biotech, desenvolvedora do imunizante Covaxin.


O contrato para a compra de 20 milhões de doses da Covaxin é alvo de investigação do Ministério Público e da CPI da Covid.


A Covaxin é mais cara que outras vacinas já negociadas pelo governo, e as tratativas para a compra do imunizante tiveram a Precisa como intermerdiária, em contraste com a aquisição de outras vacinas, cuja negociação foi feita diretamente com o fabricante.


Em depoimento à comissão parlamentar de inquérito, os irmãos Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e Luis Miranda (DEM-DF), deputado federal, denunciaram "pressão anormal" para a importação da vacina.


Eles também disseram ter relatado ao presidente Jair Bolsonaro suspeitas de irregularidades na negociação. Ao ouvir as denúncias, Bolsonaro teria dito que o deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, estaria envolvido no suposto esquema. Barros nega irregularidades.


Essas declarações dos irmãos Miranda embasaram uma notícia-crime contra o presidente da República, apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF).


Foto: Pedro França/Agência Senado

Últimas Notícias