Copel reforça sistema elétrico do Norte Pioneiro

05/05/2021

Paraná Trifásico avança na região, que ganhará

ainda três novas subestações


Mais energia disponível e cada vez menos interrupções no fornecimento. É o que a Copel mira com os empreendimentos em andamento da região do Norte Pioneiro paranaense, onde três novas subestações estão sendo construídas. Em Santa Amélia, as obras estão em fase de finalização, e em Salto do Itararé a conclusão é prevista para julho. No município de Joaquim Távora fica o maior dos três empreendimentos, que será entregue no final de 2021. O investimento somado é de R$ 29 milhões.


As novas subestações beneficiarão diretamente cerca de 11 mil unidades consumidoras, nos três municípios citados e também em Santana do Itararé. Além disso, as obras terão interligação regional, proporcionando maior flexibilidade de operação no fornecimento aos municípios de Abatiá, Bandeirantes, Siqueira Campos, Carlópolis e Santo Antônio da Platina. Em Santa Amélia e Salto, as subestações irão operar em 34,5 mil volts. Já a nova unidade de Joaquim Távora vem reforçar o sistema de alta tensão da região, em 138 mil volts.


PARANÁ TRIFÁSICO - Outra frente de trabalho da Copel está na melhoria das redes elétricas rurais, através do Programa Paraná Trifásico. Para esta área, já foram destinados R$13 milhões, na construção de 82 quilômetros de linhas renovadas pelo programa no Norte Pioneiro. O Paraná Trifásico levou obras aos municípios de Carlópolis, Guapirama, Ibaiti, Japira, Joaquim Távora, Santana do Itararé, Santo Antônio da Platina, Siqueira Campos e Wenceslau Braz.


De acordo com o gerente regional de Projetos e Obras da Copel, Aparecido Alberto Tomazeli, a substituição das redes monofásicas trazem benefícios para o agronegócio, que ganha mais qualidade na energia e menos desligamentos. "Utilizamos tecnologia de automação e redes protegidas do contato de galhos de árvores e outras interferências. Além disso, com o aumento da malha trifásica, a conexão para o produtor rural pode acontecer a um custo muito inferior do que anteriormente”, destaca.


GERAÇÃO DE ENERGIA – Ainda entre os investimentos da Copel na região do Norte Pioneiro, a empresa concluirá este ano a modernização da usina termelétrica de Figueira, que opera no município desde 1963. A última etapa do projeto iniciou em fevereiro, com prazo de seis meses para execução, orçamento estimado em R$ 37,3 milhões e a geração de 150 postos de trabalho.


A Usina Figueira passou por uma reforma completa e teve as duas caldeiras antigas substituídas por uma nova, mais moderna e eficiente, que vai garantir um desempenho melhor na geração de energia, com redução considerável na emissão de gases e partículas resultantes da queima do carvão. Com isso, a usina terá a capacidade de geração ampliada de 10,3 megawatts médios para 17,7 megawatts médios após a modernização, sem a necessidade de aumentar o volume de carvão consumido.

Últimas Notícias