Como ficam os cuidados e monitoramento para controlar as aglomerações neste fim de ano?

11/12/2020


Mais viagens devido ao período de férias, compras em shoppings e comércio, maior circulação de pessoas em locais públicos e privados. A pandemia tem exigido novos protocolos de segurança, para isso o apoio da tecnologia é fundamental



O aumento no número de casos de coronavírus traz preocupações, que ficam ainda maiores uma vez que as festas de final de ano se aproximam. Nesse período, é comum haver um maior fluxo de consumidores no comércio e em shoppings, supermercados, sem contar no movimento de pessoas em aeroportos e outros locais públicos e privados.


Diante disso, um alerta se acende e, mesmo que as empresas e estabelecimentos já sigam protocolos a fim de reduzir a transmissão da doença, as medidas de segurança nestes ambientes precisam ser ainda mais rígidas. É aí que a tecnologia se torna imprescindível.


Atenta às necessidades voltadas à segurança em locais públicos e privados, a Pumatronix desenvolveu soluções apoiadas pela Inteligência Artificial. De acordo com a coordenadora de Marketing da Pumatronix, Juliana Panisson, a IA (Inteligência Artificial) presente nestes equipamentos evolui rapidamente e, por meio de algoritmos, tais soluções trabalham com ainda mais assertividade. “Se, antes, estávamos preocupados apenas com o combate à criminalidade, por meio do monitoramento de pessoas e objetos (Câmeras CFTV) em um determinado ambiente, agora a preocupação também é com a saúde das pessoas nesses locais. Há uma convergência do resguardo social que irá se estender não só para o combate à disseminação da covid-19, mas também de qualquer outra ameaça física ou biológica”, comenta.


Ainda segundo Juliana, se tornou mais comum encontrar soluções de monitoramento nos estabelecimentos de pequeno porte. “Hoje, se vamos até uma padaria, por exemplo, é normal vermos uma câmera térmica na entrada para medir a temperatura dos clientes, outra câmera de monitoramento por vídeo atrás do balconista para garantir a segurança do caixa, e dependendo do estabelecimento até um dispositivo LPR (Reconhecimento e Leitura de Placas) para ler a placa e identificar se o veículo tem restrições ou se está autorizado a entrar. Isso indica que houve uma conscientização das empresas, em especial de pequeno e médio porte, que têm feito investimentos na segurança de forma integrada, complementando a segurança local com câmeras CFTVs, térmicas e equipamentos de reconhecimento e leitura de placas”, afirma.


De acordo com a coordenadora, a Pumatronix sempre foi conhecida por ser uma indústria brasileira de tecnologia para leitura e processamento de imagens de placas veiculares, cujas soluções estão relacionadas à segurança do trânsito por meio de dispositivos de LPR. Com o tempo, a companhia compreendeu que desdobrar este cuidado com o trânsito para a segurança de pessoas e objetos era uma forma de selar o seu propósito e compromisso com a sociedade, por meio de soluções tecnológicas que convergem.


As câmeras de segurança e monitoramento em circuito fechado (CFTVs), por exemplo, possuem uma tecnologia diferente dos equipamentos de LPR, assim, investir nesses modelos de câmeras não só complementa o portfólio oferecido pela empresa como amplia a possibilidade de fornecer soluções mais completas e integradas à sociedade.


Inicialmente, foi investido na linha de câmeras de circuito fechado em 2019, chamadas de Unitronix e, neste ano, com o cenário pandêmico, a Pumatronix investiu na linha de câmeras térmicas para ajudar a mitigar as ocorrências de casos de doenças transmissíveis, como a covid-19, em ambientes públicos, assim como o reconhecimento de pessoas autorizadas em determinados locais. “Se, antes, líamos e processávamos imagens de placas de veículos. Agora também reconhecemos, monitoramos veículos e pessoas, além de saber do estado de saúde delas por meio da termografia”, acrescenta.


Diferenciais para a segurança pública


O custo e as funcionalidades ou analíticos existentes também estão entre os diferenciais da linha Unitronix. Por exemplo, as câmeras CFTVs fazem o reconhecimento de objetos (carros, motos, embarcações, pessoas) que passam por uma determinada linha previamente desenhada, pré-configura áreas de detecção na tela e detecta eventos que um objeto é movido de uma área por um certo período, rastreiam objetos que aparecem em uma cena por um tempo pré-determinado.


“Se um veículo ou um objeto parar em um local privado e exclusivo para idosos, por exemplo, podemos ter a visão e agir conforme o protocolo do local, assim como o reconhecimento de objetos (carros, embarcações, pessoas, etc) que passam por uma determinada linha previamente desenhada, gerando comandos e ações subsequentes ao reconhecimento como a abertura de um portão ou a contagem de fluxos de passagem daquele local. Tais câmeras são capazes de realizar o monitoramento em uma distância de 5,5 km a 10 metros de altura, com excelente qualidade de imagem noturna”, explica.

Atenção ao aumento no fluxo de pessoas


Juliana ainda expõe uma preocupação com os estacionamentos de praias lotados, casas urbanas vazias, o comércio com maior movimento de pessoas comprando presentes para seus amigos e familiares. “Seria difícil não imaginar uma brecha para a criminalidade, porém o foco neste ano será além disso, a taxa de ocupação de pessoas em determinados locais. Assim, as câmeras disponibilizadas pela Pumatronix em sua linha Unitronix, contribuem para uma segurança integrada – desde objetos, como veículos, até pessoas”, diz.


Ela exemplifica que, ao identificar que existe fila na entrada de um shopping ou de um restaurante, a câmera Unitronix pode prover ao dono do local a necessidade de controlar a ocupação por outros meios, assim como um estacionamento que monitora um veículo que se movimenta sem a ciência do proprietário. O equipamento emite alertas ao vigilante para a tomada de decisão.


As aplicações são inúmeras quando o quesito é segurança integrada no final de ano: identificar filas, aglomerações, violações, roubos, fluxos e restrições veiculares. “Vale lembrar que como o efetivo da polícia não pode estar em tantos espaços ao mesmo tempo para realizar o monitoramento desses locais, então um centro de controle e várias câmeras espalhadas pela cidade podem fazer com que haja uma abrangência maior do que acontece em tempo real, seja uma violação, crime ou aglomeração. Assim, as câmeras da linha Unitronix fazem o ‘papel dos olhos do agente policial’ nestas áreas e a abordagem se torna ainda mais efetiva”, finaliza a coordenadora de Marketing da Pumatronix.


Para conferir essas e demais soluções para fiscalização, mobilidade urbana e o monitoramento do trânsito, visite o site da empresa: www.pumatronix.com

Publicidade

Últimas Notícias

27 de Fevereiro de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale