Com o fim do auxílio de emergência, passagem pode subir em Curitiba

16/02/2022


Urbs aguarda negociações de trabalhadores e subsídios do Governo



O auxílio emergencial pago pela Prefeitura de Curitiba ao transporte coletivo termina neste mês fevereiro. A medida foi aprovada na Câmara para compensar a perda de passageiros do sistema durante a pandemia e as medidas sanitárias. Com isso, a Urbs já realiza estudos para definir um possível reajuste da tarifa, que está congelada em R$ 4,50 desde 2019.

O sistema hoje, transporta 65% do volume de passageiros comparando ao período anterior à pandemia, uma média de 500 mil passageiros por dia, de acordo com a Prefeitura. Durante a pandemia, a Prefeitura pagou um auxílio que variou de R$ 15 milhões a R$ 20 milhões por mês.

Para março de 2022 a projeção da tarifa técnica é de aproximadamente R$7,00. Ou seja, se a passagem de ônibus continuar em R$ 4,50, a diferença de R$ 2,50 seria paga pela prefeitura. Segundo órgão que gerencia o sistema de transporte na capital, ainda não há definição do aumento da tarifa. A Urbs aguarda negociações de data-base das empresas de transporte e do sindicato de motoristas e cobradores de ônibus para definir o valor.

Últimas Notícias