Catar 2022: Esta deverá ser a última Copa do Mundo de Neymar Jr.

24/04/2022


Assim como os gols as lesões também têm acompanhado a carreira do craque



Faltam pouco menos de 7 meses para o início da Copa do Mundo do Catar e a seleção brasileira segue recheada de expectativas, agora que o cronograma da copa do mundo já foi definido. Uma dessas expectativas é a de que essa deverá ser a última copa do mundo disputada por Neymar Jr., o atual camisa 10 do Brasil.


Neymar é visto pela torcida brasileira como craque desde antes da sua chegada aos profissionais do Santos em 2009. Tanto que se esperava na época que Neymar pudesse figurar na lista de Dunga já para a Copa do Mundo de 2010, junto com seu companheiro de time, Paulo Henrique Ganso. Entretanto, apesar do grande apelo popular, o treinador optou na época por deixar os “garotos” de fora da convocação final.


Com o fim da era Dunga após a eliminação da seleção brasileira diante da Holanda em 2010, Neymar passou a ser figura certa nas listas de convocação do Brasil nos anos seguintes. Não à toa, representando o Brasil como titular absoluto na última década, Neymar Jr. Hoje é o segundo maior artilheiro da história da seleção brasileira, estando abaixo somente de Pelé e com grandes possibilidades de ultrapassar o maior jogador de todos os tempos nos próximos anos.


Assim como os gols as lesões também têm acompanhado a carreira do craque e camisa 10 da seleção. Na copa de 2014, a primeira disputada pelo jogador, uma terrível lesão após uma entrada dura diante da Colômbia tirou o jogador do torneio. Sem Neymar, a seleção viveu o maior vexame de sua história nas semifinais sendo derrotada por 7 a 1 para a Alemanha.


Na copa seguinte, em 2018, Neymar por pouco também não ficou de fora do torneio mais importante do futebol mundial. Com uma lesão no pé, o jogador se recuperou somente as vésperas da copa do mundo. De qualquer forma, mesmo com Neymar Jr. em campo mais uma vez a seleção foi eliminada precocemente, dessa vez diante da Bélgica.


Aos 30 anos de idade, o antigo “menino Ney” e agora “adulto Ney” provavelmente terá a sua última oportunidade de brilhar e conquistar o maior título do futebol mundial junto a seleção brasileira. Na copa de 2026, que terá três países sedes, Estados Unidos, Canadá e México, dificilmente Neymar terá fôlego para a disputa. Com 34 anos, parece improvável que o jogador possa ainda ser decisivo para o Brasil.


Fase ruim dentro de campo contribui para perda de relevância na seleção

Se até pouco tempo atrás era uma unanimidade entre todos que Neymar merecia ser o camisa 10 inquestionável da seleção, hoje em dia o cenário é diferente. As seguidas lesões e a pouca importância dada ao futebol sendo muito mais destaque fora de campo têm minado Neymar. Por outro lado, o crescimento de outros jogadores mais jovens como Vinicius Jr. e Rafinha tem cada vez mais dado a segurança ao torcedor de que uma nova geração irá assumir o protagonismo da seleção canarinho.


Até mesmo em seu clube Neymar vem sendo constantemente questionado. Desde a malsucedida cavada para retornar ao Barcelona a sua relação com a torcida francesa não vem sendo a mesma de antes. Para piorar, a eliminação na Liga dos Campeões diante do Real Madrid azedou de vez o clima não só para Neymar, mas também para Messi na equipe francesa.


O próprio documentário sobre o craque lançado na Netflix recentemente, Neymar: O caos perfeito, retrata um pouco do momento conturbado vivido pelo jogador nos últimos tempos dentro e fora de campo.


Com tudo isso, a Copa do Catar em 2022 será provavelmente a última chance para o jogador de superar as dificuldades e consagrar com a camisa verde e amarela tudo que se esperava dele. E ainda que para muitos torcedores o jogador venha perdendo relevância devido a más atuações, para o treinador da seleção, Tite, Neymar segue sendo intocável na equipe.

Para chegar voando na próxima copa do mundo, Neymar precisará puxar novamente o protagonismo para si. Focar mais no futebol e menos nas redes sociais e na vida de celebridade é apontado por muitos comentaristas esportivos como o caminho da recuperação do jogador.


Afinal, quando surgiu cercado de expectativas, Neymar era celebrado pelo futebol alegre e de improviso, com dribles desconcertantes. Se chegar assim para o segundo semestre, voltando a encantar os torcedores de Paris com um futebol atrevido, Neymar certamente estará apto também a reconquistar o coração dos torcedores brasileiros e comemorar o favoritismo da seleção brasileira.


Se recentemente a seleção ocupa o primeiro lugar do ranking da FIFA e segue invicta nas eliminatórias mesmo apresentando um futebol pouco visto, muito se deve a Neymar. Tanto pelo lado bom como pelo ruim.


A verdade é que Neymar depende só de si para fazer da Copa do Mundo de 2022 a copa de sua vida e quem sabe isso possa até estender as chances de vê-lo novamente em campo na copa de 2026.

Últimas Notícias