Bolsonaro nega pressão por definição da vacina

27/12/2020


O presidente escreveu nas redes sociais sobre a necessidade de vacinação



Um dia após declarar que não se sente pressionado pelo início da vacinação contra a covid-19 em dezenas de países, o presidente Jair Bolsonaro usou uma rede social neste domingo para comentar o que intitulou de "a pressa pela vacina". Oficialmente, o Brasil ainda não tem uma data para iniciar o cronograma de imunização da população.


No Facebook, Bolsonaro voltou a dizer que nenhum dos quatro laboratórios que realizam testes clínicos com vacinas no País até agora apresentou pedido de registro ou uso emergencial à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O presidente reforçou que não tem poder para influenciar ações da agência reguladora.


"A Anvisa é uma agência de Estado, não de governo. Sua atuação é independente e reconhecida no mundo todo, pela excelência do trabalho dos seus servidores. O presidente da República, caso exercesse pressões pela vacina, seria acusado de interferência e irresponsabilidade", argumentou.

Mais uma vez, Bolsonaro levantou suspeita sobre os possíveis efeitos colaterais das vacinas. No sábado, ele já havia criticado a postura dos laboratórios em não se responsabilizarem por eventuais reações adversas após a aplicação dos imunizantes.


"Temos pressa em obter uma vacina, segura, eficaz e com qualidade, fabricada por laboratórios devidamente certificados. Mas a questão da responsabilidade por reações adversas de suas vacinas é um tema de grande impacto, e que precisa ser muito bem esclarecido", acrescentou o presidente neste domingo.

Publicidade

Últimas Notícias

7 de Março de 2021

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

   CONTATO:

         E-mail: redacao@jornale.com.br

         CEL: (41) 9.9978-9956

Editorias

Editais Certificados

Siga Jornale

  • Pinterest
  • Tumblr Jornale