Além da velocidade, radares flagram outras infrações de trânsito

24/09/2021


Cruzamento no Bairro Novo foi o que mais registrou avanço do sinal vermelho



Quando o motorista não faz uma conversão obrigatória no trânsito ou insiste em fazer uma conversão proibida pela sinalização, ele aumenta o risco de colisões e de acidentes. O mesmo acontece quando o condutor avança o sinal vermelho. Já parar sobre a faixa de pedestres enquanto espera o sinal abrir compromete a travessia das pessoas, principalmente daquelas com mobilidade reduzida.


“Todas essas práticas, que aumentam a insegurança viária, são reprimidas ou, ao menos, desestimuladas, pela nova fiscalização eletrônica (radar fixo) que está sendo implantada em diversos pontos da cidade”, explica a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.


A Superintendência de Trânsito (Setran) ressalta a necessidade de atenção do motorista para a sinalização existente nas vias urbanas para evitar tragédias e multas, principalmente se cometer infrações em série. Essa possibilidade existe para o veículo que, além de estar acima do limite de velocidade permitida ao passar pelo local da fiscalização, também avançar o sinal vermelho e fizer uma conversão proibida, por exemplo.


Devidamente sinalizados com placas, semipórticos e legendas no pavimento (no mínimo 100 metros antes do radar), todos os novos radares são informados à população antes do início da fiscalização, pelas redes sociais da Prefeitura e da Setran.


Na Linha Verde, os equipamentos de fiscalização também flagram caminhões acima de 10 toneladas trafegando em horários proibidos (das 7h às 9h e das 17h às 19h).


Método não intrusivo

Os equipamentos que integram a fiscalização eletrônica de velocidade em Curitiba e que vêm sendo instalados desde o mês de abril possuem tecnologia chamada de não intrusiva. Com laços virtuais, a tecnologia permite cobrir a totalidade da área definida para a fiscalização, sem as chamadas áreas de sombra e sem possibilidade de a infração não ser detectada.


A lista completa com os endereços de todos os radares instalados na capital podem ser conferidos no site da Setran.


Avanço do sinal vermelho

Em menos de quatro meses, o cruzamento das ruas Antônio Gasparin e Pedro Gusso, no bairro Novo Mundo, foi o que mais registrou avanço do sinal vermelho (entre os cruzamentos com novo radar instalado), num total de 7.973 infrações.


Por mês, a média é de cerca de 2 mil infrações somente por avanço de sinal neste ponto bastante movimentado da cidade, que concentra grande fluxo de veículos, pedestres e ciclistas, e que ainda faz a intersecção com uma via local, a Rua Henrique Schuta.


“A Antônio Gasparin é uma via rápida de escoamento do tráfego para o bairro e importante via de ligação para a CIC. Neste cruzamento com geometria mais complexa e dificuldade de visibilidade, o respeito à abertura do semáforo é ainda mais necessário”, alerta a superintendente da Setran.


A Rua Pedro Gusso conta com estrutura cicloviária e há grande fluxo de conversão para quem segue sentido CIC/Capão Raso. Além disso, ao lado do cruzamento está localizada a Igreja do Capão Raso, considerada um polo gerador de tráfego e, a poucos metros dali, há uma estação-tubo. Entre os anos de 2015 e 2019, o local registrou 44 acidentes de trânsito, de acordo com dados do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran).

Últimas Notícias