Adesão à telemedicina é quatro vezes maior no campo

15/12/2021


Pesquisa com grupo de 25 mil trabalhadores rurais aponta que teleconsultas resolveram as demandas de 87% dos pacientes



A distância e a menor oferta de profissionais médicos tornam a telemedicina uma opção eficiente para o atendimento em serviços de saúde no meio rural. Segundo pesquisa da AsQ, empresa especializada em gestão de saúde, a adesão de trabalhadores do campo a essa modalidade de atendimento é 3,8 vezes maior do que a registrada nas cidades. A constatação, resultado de levantamento feito durante dois meses com a participação de 25 mil trabalhadores rurais do Norte de Minas Gerais e de estados da região Nordeste, serviu de estímulo para a ampliação de um projeto na área que agora chega a 100 mil pessoas.


Durante os 60 dias do estudo, as pessoas selecionadas tiveram à disposição um canal de atendimento durante as 24 horas do dia, com acesso a clínicos gerais e especialistas em medicina de família. O trabalho apontou que a teleconsultaresolveu as demandas de 87% dos pacientes e evitou 90% dos deslocamentos para centros de saúde.


“O morador do meio rural está bastante adaptado aos meios digitais e nesse contexto a telemedicina pode ser uma forma mais ágil de ter saúde com qualidade”, diz Patrícia dos Santos, Gerente de Relacionamento com o Cliente da AsQ. Os dados da pesquisa foram reunidos em um artigo premiado durante o Congresso Unidas, em Brasília.


O estudo mostra ainda a importância da ampliação da infraestrutura de comunicação no campo. No período, a taxa de não comparecimento às consultas marcadas foi de 35%, índice considerado elevado. A maior parte dos não comparecimentos (21%) foi reflexo de alguma dificuldade de acesso às ferramentas digitais na hora agendada.

Últimas Notícias