A importância do estudo das artes na escola

09/06/2021


Pensamento crítico, diversidade e sentimentos são aspectos trabalhados na disciplina



Nem sempre as matérias que envolvem diretamente ou indiretamente as artes contam com a devida atenção na educação básica. Em geral, as escolas deixam a desejar nesse ponto, entretanto há as que vão na contramão e estão preocupadas não só com a aprovação dos alunos no vestibular, mas também com a formação dos cidadãos e com a sua criticidade. Neste quesito, as artes são grandes aliadas.


Alguns colégios já se atentaram para o fato de que o estudo das artes auxilia no desenvolvimento de diversas habilidades e competências que são levadas da infância para a vida toda. Afinal, a disciplina Artes traz uma proposta curricular que provoca a liberdade e a necessidade de realização de reflexões a partir da forma como se enxerga a realidade. Ou seja, as artes oferecem um espaço pessoal de reinterpretação, de compreensão, de acesso ao conhecimento de si e do mundo em contextos, culturas e expressões diversificadas.


A coordenadora de Artes do Elite Rede de Ensino, Ingrid Martins, ainda aponta outros significativos benefícios no estudo da disciplina. “A arte, por meio das suas linguagens não-verbais, possibilita a criança a expressar seus sentimentos, além de auxiliar no desenvolvimento das habilidades motoras e cognitivas. O ensino da arte auxilia a compreender a cultura, a história e o que se passava em um determinado período em uma sociedade. Quando estudamos arte, aprendemos também sobre estética, compreendendo que o conceito de belo é, por muitas vezes, uma repetição de padrões. Isso amplia a visão de mundo do aluno e, com isso, ele se torna mais inclusivo, aceitando o que é diferente”.


Pensando na importância das artes na escola, os alunos do Elite são convidados a criar anualmente a Vernissage, projeto artístico que trabalha a criatividade, a autonomia e a capacidade de interpretação dos alunos. A iniciativa também promove o desenvolvimento de habilidades como coordenação motora, estética, oratória e trabalho em equipe. A temática da edição 2021 é “Música em Tela”. A música, assim como as artes plásticas, contribui para a expressão dos alunos e oportuniza o fortalecimento de seu pensamento crítico, sua criatividade e sua socialização. Ambas - música e artes plásticas - compõem o modo de pensar, de ver o mundo e de suas percepções.


Na Vernissage deste ano, cada aluno escolheu uma música de sua preferência e pensou em como retratá-la individualmente através de uma pintura, transpondo os sentimentos da música para outra manifestação artística. Os estudantes tinham um leque de opções entre movimentos artísticos listados: arte rupestre, romantismo, pop art, barroco, arte contemporânea, entre outros. “É uma chance importante dos alunos explorarem sentimentos, emoções e criatividade”, afirma a coordenadora de Artes.


Descoberta de talentos


A aluna do 9º ano do Elite, Marina Guerra, não poupou elogios à temática do projeto ao valorizar a música - algo muito presente na vida dos jovens. “Foi algo muito legal de se retratar. Graças a esse tema pude descobrir talentos até então desconhecidos. Que esse assunto tão querido desperte interesse em mais pessoas, ajude no desenvolvimento de novos talentos e dê a oportunidade de acesso a novas culturas”.


Marina explicou sobre o seu próprio trabalho. “Na minha tela, retratei a cantora norte-americana, Nina Simone, uma figura muito importante para mim, pois a considero uma excelente pianista e compositora. Nina é uma ativista dos direitos civis dos negros norte-americanos e defende uma causa que muito me atrai. O estilo de pop art da tela surgiu em uma propaganda de marketing político utilizada pelo ex-presidente estadunidense, Barack Obama, conhecida como Yes we can que significa ‘Sim, nós conseguimos’. Vejo na minha tela uma grande defensora dos direitos negros, tendo como foco mostrar, através da representação da Nina Simone e da inspiração do marketing da propaganda, ‘sim, nós conseguimos’ ”.

Últimas Notícias