Porto Velho, a Pérola do Madeira, completa 106 anos

Cidade surgiu como ponto militar estratégico de navegação pelo rio Madeira e hoje é um importante polo cultural e turístico do Brasil



A capital de Rondônia, Porto Velho, completa 106 anos nesta sexta-feira (02.10). Este é o segundo aniversário comemorado pelos porto-velhenses neste ano. Isso porque, o dia 2 de outubro marca a sanção da lei que transformou Porto Velho em município, em 1914, mas a instalação da cidade se formalizou a partir da primeira eleição de vereador e prefeito, em 24 de janeiro de 1915.


Apesar de ter sido reconhecida oficialmente no século 20, as primeiras ocupações de Porto Velho aconteceram no fim do século 19, durante o segundo reinado de Dom Pedro II. Por estar localizada às margens do rio Madeira - importante canal de navegação da época - e na fronteira com o Amazonas e Mato Grosso, o local era um ponto estratégico para os militares.


Em 1907, Porto Velho se tornou o recanto de trabalhadores de todos os cantos do Brasil e do mundo, que vieram à região para a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM). Durante décadas, a ferrovia foi responsável pelo transporte da borracha e pela otimização da entrega de mercadorias, uma vez que o carregamento era feito fluvialmente. São mais de 300 km de estrada que atravessam a imponente mata da Amazônia e ligam Porto Velho e Guarajá-Mirim, na fronteira com a Bolívia.


A Estrada é um Patrimônio Cultural, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1950. Apesar de desativada, sua memória continua viva no Museu Ferroviário Madeira Mamoré onde é possível encontrar um importante acervo que preserva a história da construção da ferrovia. O local guarda materiais centenários, trilhos e a locomotiva Coronel Church, a primeira máquina a vapor a chegar na Amazônia.


ATRAÇÕES TURÍSTICAS - Além do museu, a cidade possui um leque de atrações turísticas como o Palácio Getúlio Vargas, antiga sede do governo e atual Museu da Memória Rondoniense; a Capela de Santo Antônio, primeira igreja construída em Porto Velho; a Catedral Sagrado Coração de Jesus, construída em 1927; o Teatro Estadual Palácio das Artes; a Casa de Cultura Ivan Marrocos; além de atrações para os amantes da natureza como o Parque Natural de Porto Velho; os Balneários da Cachoeirinha e do Rio das Garças; e passeios de barco pelo rio Madeira.


O rio, afluente do rio Amazonas, é o berço de Porto Velho e um espetáculo à parte. No Alto Madeira ficam as cachoeiras e corredeiras como a de Santo Antônio. No Baixo Madeira, estão atrativos de ecoturismo como os lagos Belmont e do Cuniã. A reserva do Lago do Cuniã é considerada uma das mais belas da Amazônia: fica em uma área repleta de igarapés, campos e florestas inundadas com aves aquáticas, jacarés e peixes como o pirarucu, o maior da região.


O Madeira também é palco de uma das principais celebrações religiosas da região. Há mais de 60 anos, no dia 29 de junho, fiéis atravessam as águas escuras em uma procissão fluvial em homenagem ao padroeiro dos pescadores, São Pedro. Em forma de agradecimento ao santo, os pescadores decoram seus barcos com fitas azuis e brancas e expressam sua história de vida por meio dos ornamentos.


Outras atrações imperdíveis de Porto Velho são os mercados Cultural e Central. Ponto de encontro de turistas e moradores, nos locais é possível viver a experiência culinária da região amazônica e provar iguarias típicas como a tapioca, o açaí, o caruru, o tacacá, a maniçoba, o cupuaçu, além da famosa caldeirada de tambaqui, um caldo que propicia uma explosão de sabores.


Fonte: Ministério do Turismo

19 de outubro de 2020

Site de Notícias de Curitiba / Paraná

Jornale: edson@jornale.com.br

             redacao@jornale.com.br

WhatsApp: (41) 8713-4418

Correio Paranaense / Jornal do Ônibus

comercial@jornaldoonibusdecuritiba.com.br

Tel. 41 3263-2002

Editorias

Editais

Siga Jornale

  • Pinterest